28 junho 2008

DINAMITE ESTÁ DE VOLTA!

Eu não pretendia falar de futebol tão cedo, mas não vejo como não registrar a volta de Roberto Dinamite ao Clube de Regatas Vasco da Gama, desta vez como Presidente, eleito que foi nesta madrugada. Apenas registrar, pois Roberto dispensa comentários.

Durante muitos anos cansei de ouvir de torcedores de outros clubes, e até de jornalistas "neutros", a explicação de que tinham aversão ao Vasco da Gama por causa do seu dirigente Sr. Eurico Miranda, um presidente que dirigia o clube com o coração de torcedor. Com o retorno de um dos maiores ídolos das torcidas brasileiras nas três últimas décadas, esperamos que o nosso clube agora receba um tratamento da mídia esportiva se não igual pelo menos semelhante àquele dispensado a outras grandes instituições esportivas do país.

Que a eleição de Roberto sirva de exemplo a outros clubes brasileiros. Parabéns ao Roberto, parabéns ao Vasco da Gama, parabéns a todos os torcedores cariocas. (Imagem: blogluso-carioca.blogspot.com/)

Maiores detalhes: GLOBOESPORTE.COM

18 Comments:

Blogger Jeanne said...

Até eu que não entendo nada de futebol conheço este jogador pela fama que o acompanha.
Ótimo domingo, fica com Deus, beijos

sábado, junho 28, 2008  
Blogger Georgia said...

Vi suas respostas no outro post, obrigada.

A época era do Cruzeiro, nao Adelino?

Adelino, me exclarece uma coisa. Essa avenida que você chamou de avenida Rio de Janeiro, nao seria a Av. Brasil? Pois é onde está a sede do Jornal do Brasil a qual eu visitei muitas vezes, pois morava em Sao Cristóvao. Eu nao sei se nesta época a av. se chamava Rio de Janeiro, mas desde crianca que essa av. se chama Av. Brasil.
Perto da sede do JB, temos a Rodoviária Novo Rio.

Adelino parabéns pelo tao belo post sobre a primeira Copa ganha pelo Brasil.
Muitos desses jogares eu vim só a conhecê-los na copa de 70.

Como vivi em Sao Cristóvao parte da minha vida, conheci o Roberto Dinamite pessoalmente e sempre fui uma admiradora dele pelo jeito simples que ele teve a vida toda sem estrelismo como muitos viveram e vivem dentro do futebol.
Eu espero e desejo a ele muito sucesso.

Um grande abraco e boa semana

domingo, junho 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Jeanne, o Roberto foi um jogador excepcional. Artilheiro, inteligente, batia faltas como poucos. Além de muito disciplinado. Nunca soube de uma expulsão dele de campo. Detém um recorde de gols em campeonatos brasileiros que dificilmente será batido, cerca de 200.
Ótima semana. Fique com Deus. Beijos.

domingo, junho 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Georgia, este mundo é mesmo pequeno.

1 - Também morei em São Cristóvão, o Bairro Imperial, por cerca de 15 anos, perto do Observatório Nacional. Minha então namorada, hoje saudosa esposa, estudava no Pio-Americano. Frequentávamos o Cine Fluminense, o Vasco da Gama, o São Cristóvão Imperial, a Igrejinha de São Cristóvão, o Estádio do Vasco da Gama (São Januário). Casamos na Igreja de São Januário, na rua São Januário... E ela era Flamengo. Tudo bem.

2 - Quanto à Avenida Rio de Janeiro, tinha/tem a Avenida Brasil, depois vinha a Rio de Janeiro (que era uma pequena continuação da Av. Brasil). Depois saía na Rodoviária Novo-Rio. Uma coisa eu lhe garanto: aquele trecho tem esse nome desde no mínimo 1963. Tinha a grande fábrica de massas da Dianda Lopez (depois Ind. Reunidas Marilu, que se não me engano era n. 1 da Avenida RJ). Posteriormente ergueram a sede do JB, imponente, bonita. Com o fechamento do prédio, ali será algo do Governo do Estado, relacionado com ortopedia, o maior e melhor do Brasil, segundo dizem.

3 - O Roberto estudou no Instituto Cyleno, à noite, Georgia...

4 - Estive no JB uma vez para deixar um envelope para o João Saldanha (olha o Varandão da Saudade aí... rs). Aliás, duas vezes, porque depois fui buscar o mesmo envelope (o motivo já foi tema de "post" aqui);

5 - Se você se refere à moeda da época, Georgia, é o Cruzeiro sim (Cr$). Aquela revista da Gazeta Esportiva custou Cr$ 20,00. Uma entrada no Maracanã, arquibancadas, Cr$ 17,00(estava congelado). Um cachorro-quente (empoeirado...), Cr$ 6.00, ou seja, o mesmo que se pagava para um táxi da Cancela ao Maracanã... O Salário Mínimo, Cr$ 3.700,00...
Good times...
Abraços, Georgia. Muito grato pelos seus comentários. Qualquer outro detalhe pode perguntar.

domingo, junho 29, 2008  
Anonymous Bete said...

Olá meu carissimo Adelino.
Achei uma decisao acertadissima.
Nao sou fanática, mas o Vasco é meu preferido.
....E quanta coisa vc tem pra lembar, contar e socializar.
Parabéns.
Ate qualquer dia.
Bjs no coração

domingo, junho 29, 2008  
Blogger Luci Lacey said...

Adelino

Sou flamenguista, mas vou torcer para o sucesso dele nao Vasco, gosto dele.

So nao no dia do confronto com o Flamengo kkkk

Beijinhos

segunda-feira, junho 30, 2008  
Anonymous Adelino said...

Pois então, Bete, a gente vai contando de acordo com a nossas recordações. Eu disse que os jogadores receberam da Ducal um prêmio que lhes dava o direito de ganhar um terno todo mês durante um ano. Ontem ouvi de um dos jogadores, não sei qual, que o tal prêmio era vitalício... E tinham as bicicletas Caloi. Uma para cada campeão. Não sei ao certo, mas cada um deles teria recebido um Volkswagen (o fusqueta) do simpático presidente Juscelino "Pé de Valsa", "Bossa Nova", no caso o presente tinha sido do povo, claro... Quanta simplicidade se comparada à empáfia dos nossos craques de hoje, não Bete? Mas é assim mesmo, os tempos mudam.
Ia me esquecendo: num domingo, ao cair da noite, tomei o ônibus São Cristóvão-Leblon. Entrou um "cara" altão, viajou em pé, quase encostando a cabeça no teto. Seu nome: Bellini, o capitão da Seleção, o tal que ergueria a cobiçada Taça Jules Rimet.
Beijos, Bete, ótima semana, e obrigado pelos seus comentários.

segunda-feira, junho 30, 2008  
Anonymous Adelino said...

BETE, desculpa, mas fiz uma mixórdia só: misturei Taça do Mundo com eleição do Roberto... Mas fica valendo. É tudo futebol, Vasco da Gama, Seleção...

Torci pelo Roberto Dinamite. O Eurico ficou vinte anos na direção do Vasco. Os dirigentes, em qualquer ramo de atividade, não entendem que administrações longas assim cansam, desgastam. Tem a hora certa de parar. Ele fez muita coisa que julgamos erradas, mas fez as certas também. Chega o momento ideal de parar. E têm de entender isso. E felizmente, até para ele mesmo, aconteceu.
Beijos.

segunda-feira, junho 30, 2008  
Anonymous Adelino said...

Luci, obrigado. Como eu disse a Bete, em qualquer atividade tem a hora ideal de parar. Até para os políticos e governo funciona assim.
Na verdade, Luci, sempre existiu uma aversão da mídia de um modo geral para com o Vasco da Gama.
Espero que agora, sem o Eurico, divulguem o que de bom existe naquele complexo esportivo maravilhoso de São Januário. Tem escola, tem moradia digna para os jovens atletas que começam ou que vêem de longe, tem assistência méedica-odontológica, uma linda igrejinha dentro do estádio, piscina Olímpica, ótimas cabines de rádio e TV, gramado impecável (tanto que lá pode ser considerado campo neutro) enfim, um estádio que nada fica a dever aos melhores do país.

A imprensa anti-Eurico (anti-Vasco), fez um retrospecto dos 20 anos da administração do Miranda dando a impressão aos menos avisados, de que todos os títulos que o Vasco ganhou sob sua administração foram "roubados". E não foi assim. Veja o caso do jogador Leandro Amaral. Saiu do Vasco irregularmente, e hoje está lá jogando, e jogando bem.
O bom da presença do Roberto é que agora deveremos (deveremos?) ter uma mídia pelo menos um pouco neutra com relação ao clube que tão bem representa a honrosa e laboriosa colônia portuguesa e brasileira de um modo geral.

Terminando, Luci, numa época em que se fala tanto em racisomo, cotas etc, acredito que você e outros milhões de torcedores não sabem ter sido o Vasco, o primeiro clube a ter atletas negros em seu time. Isto, em 1921/1922, por aí. E por isso foi segregado pelos outros clubes, até proibido de disputar os primeiros campeonatos regionais de futebol. Resolvido o problema, inventaram outro: "Não tem estádio de futebol, não pode". Resposta: construiram São Januário, o maior estádio de propriedade particular do Brasil por muito tempo. Depois veio o Pacaembu, maior, mas Municipal, em 1940 por aí.

Meus parabéns pelo Flamengo, que é outra glória do nosso esporte. Torcemos para que o Rio volte a ter pelo menos quatro grandes clubes disputando e ganhando títulos nacionais e internacionais.

Desculpe o comentário tão grande, Luci, mas era preciso dizer. Futebol deveria ser paixão apenas dentro do gramado e nas arquibancadas. Fora dele, motivo de congraçamento, solidariedade, paz. Um dia chegaremos lá. Espero.

Beijos. Ótima semana. Obrigado por comentar.
--------------
LUCI, cá pra nós, este comentário ficou tão extenso que pensei algumas vezes antes de publicá-lo. Ficou parecendo um editorial...

segunda-feira, junho 30, 2008  
Blogger Georgia said...

Quem sabe nós cruzamos pelas ruas em Sao Cristóvao? rs

Eu morei pertinho do Observatório tb. Na Gen. Argolo 41.
Eu fui professora no Colégio Brasileiro, famoso por aie preparei muitos para o concurso no Pedro II.

Conheci si a Igreja Sao Januário.

A fábrica de massas eu nao conheci, pois em crianca moramos em Jacarepaguá e depois Sao Cristóvao.

Instituto Cyleno, lembro bem.

Sim, me referi ao cruzeiro,rs.

Boa semana Adelino, legal te conhecer mais um pouquinho.

segunda-feira, junho 30, 2008  
Anonymous Adelino said...

Georgia, nossos comentários estão parecendo msn... rs
Se nos cruzamos pelas ruas de São Cristóvão, provavelmente você estaria num carrinho de bebê ou num jardim-de-infância... Conheço, claro, a General Argolo: era/é paralela à São Januário e Esberad, cruza/va com a General Bruce, a rua da feira às quartas e domingos... E tive uma sobrinha que estudou no Colégio Brasileiro de São Cristóvão, na Fonseca Teles, perto da São Luiz Gonzaga, viu só? Na rua que passa em frente ao Brasileiro morava o Ronaldo Fenômeno, sabia? Não sei se nasceu lá. Acho que sim.
Abraços, ótima semana.

segunda-feira, junho 30, 2008  
Blogger Georgia said...

Eita que mundo pequeno, nao?

terça-feira, julho 01, 2008  
Blogger valter ferraz said...

Adelino, agora vai!
Abraço forte

terça-feira, julho 01, 2008  
Anonymous Adelino said...

Georgia, o mundo já foi grande, não é? Hoje é muito pequeno. E tende a ficar cada vez menor. Se isto é bom, não sei.
Abraços. Bom dia.

terça-feira, julho 01, 2008  
Anonymous Adelino said...

Sr. Valter Ferraz!!!
Que prazer receber a sua visita. Vi você e Aninha desfilando suas simpatias lá no Meu jeito de Ser. O Lord merece.
Quanto ao Vasco, vamos aguardar.
Hoje ouvi o Kfouri (não simpatizo muito com ele não, mas é competente em seus comentários) falando sobre o estádio do Palmeiras que será construído no lugar do Parque Antártica. Ótima notícia, mas deveriam preservar uma lembrança do antigo.
Um abraço, Valter, e bom dia. Apareça mais vezes.

terça-feira, julho 01, 2008  
Blogger Georgia said...

Passando para uma boa tarde!

quarta-feira, julho 02, 2008  
Anonymous Adelino said...

Boa tarde/noite para você também, Georgia.
Abraços

quarta-feira, julho 02, 2008  
Anonymous Maria das Graças said...

Gostaria apenas de ressaltar Roberto Dinamite como cidadão que preoculpa-se com seus semelhantes.
Participei de uma entidade beneficiente no Gardênia Azul, e ele há anos beneficia muitas famílias carentes com bolsas de alimentação, que são muitas e sempre de boa vontade, não importando a crise que passe.
Anônimo vai fazendo seu papel de cidadão fraterno, sem esperar qualquer reconhecimento, mas muitos registram sua boa vontade.
Que seu exemplo sirva para muitos que queiram fazer o bem!

Maria das Graças.

domingo, maio 03, 2009  

Postar um comentário

<< Home