09 agosto 2007

QUADRINHOS E A ONDA NOSTÁLGICA DE 70


----------------------------------------------------------------------------------
No início da década de 1970 o mundo foi varrido por uma onda de nostalgia. Era nostalgia de tudo e em tudo: cinema, artes em geral, modas e costumes. Todos com saudades do passado, até mesmo os que não o tinham. Reeditavam grande número de quadrinhos das décadas de 30 e 40. Cinemas e TV´s levavam filmes antigos como “Casablanca”, cujo original filmado em preto e branco teve até uma versão colorizada apesar dos protestos dos mais conservadores.

Os quadrinhos ganharam muito com essa nova onda. Em 1974 a Ebal (Editora Brasil-América Ltda), atualmente extinta, anunciou festivamente nos grandes jornais do país o lançamento da reedição do famoso álbum do Flash Gordon no Planeta Mongo, que tanto sucesso de vendagem alcançara quase quarenta anos antes. Mas os nostálgicos não deixavam passar nenhum detalhe, e diante dos protestos, a Editora teve de substituir a capa daquela reedição por uma sobrecapa idêntica à da edição original, embora ambas tivessem sido produzidas pelo mesmo grande desenhista brasileiro Monteiro Filho. Depois vieram outras reedições de sucesso: Príncipe Valente, de Harold Foster, The Spirit, de Will Eisner e tantos outros.

Os críticos assumiram uma posição curiosa: as histórias em quadrinhos, tão execradas no passado, “sub-literatura” proibida por pais, professores e religiosos transformaram-se em tema para “profundos estudos e análises sociológicas”, teses de mestrado e de doutorado. Quadrinistas mereceram livros e mais livros onde analisavam o estilo de cada um. Viam detalhes e intenções que os "leigos" não viam, apenas curtiam... No meu modo de entender nada mais fizeram do que justiça aos grandes artistas internacionais e até nacionais, porque somente pessoas desprovidas de um mínimo de sensibilidade não viam nos desenhos de Alex Raymond, Stan Lee, Harold Foster, Lee Falk, Will Eisner e tantos outros o mesmo talento artístico dos grandes mestres da pintura clássica mundial de todos os tempos.

----------------------------------------------------------------------------------
Imagem escaneada por Adelino.P. Silva
----------------------------------------------------------------------------------

8 Comments:

Anonymous peri s.c. said...

Adelino,
fui olhar meu exemplar do livrão, é o Flash Gordon nas Florestas de Mongo, edição de 79, 4º da série. Lindo.

sábado, agosto 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Peri, a EBAL (Editora Brasil-América Ltda) lançou 8 ou nove exemplares. Tenho todos, sendo que as minhas edições eram numeradas. Depois te dou o nome delas todas. A primeira foi FLASH GORDON NO PLANETA MONGO. Esta eu conheci na primeiríssima edição. As que surgiu em 1974 foi reedição, naquela famosa "onda de nostalgia", tanto que os almanaques e revistas reeditadas aparecia sempre ua tarja escrita "nostalgia".
Grande abraço
Adelino

PS - Peri, estou constatando uma coisa: postar coisas sobre HQ não dá Ibope...

domingo, agosto 12, 2007  
Anonymous Adelino said...

PPeço desculpas mais uma vez pelos erros. Postar comentário está exigindo paciência. Não é descaso não.
Abraços

domingo, agosto 12, 2007  
Blogger marilia said...

Eu amava o flsh gordon, e o perere... adorava ler luluzinha e o bolinha...
sou antiga ,mas declaro que amava revistas...
hoje, são poucas as que me atraem...
bjos

domingo, agosto 12, 2007  
Blogger Moacy Cirne said...

Como você, também sou um admirador dos quadrinhos clássicos. Desde os tempos de Caicó (RN), nos anos 50. Um abraço.

segunda-feira, agosto 20, 2007  
Anonymous Adelino said...

Marilia, eu te prometi um Pererê. Procurá-lo-ei em toda a cidade.
Flash Gordon com a sua linda namorada Dale Arden são o máximo. Barin, Aura, Ming, Thun, lembra-se deles? Acho que não, você era menininha ainda. Sabia que tem os filmes do Flash Gordon daquela época?
Beijos

terça-feira, agosto 21, 2007  
Anonymous Adelino said...

Moacy, como eu disse lá no post da II Guerra, sinto muito honrado com a sua visita. Li muito os seus artigos comentando as HQ.
Eu e meu irmão éramos leitores assíduos do Gibi Mensal, do Globo Juvenil Mensal, do Guri,do Guri Cômico, do Lobinho, dos gibizinhos trisemanais e do Globo Juvenil também trisemenal.
Tenho todos os exemplares dos álbuns do Príncipe Valente e do Flash Gordon lançados pela EBAL.

O Flash Gordon no Planeta Mongo foi lançado no começo da década de 40, e relançado em 1974. E depois vieram as outras edições de outras aventuras.
Grande abraço, Moacy. Visite-nos sempre.
Vou linká-lo, com a sua permissão, ok?
Adelino



Você chegou a participar da Bienal de História em Quadrinhos que aconteceu aqui no Rio?

terça-feira, agosto 21, 2007  
Anonymous Adelino said...

Moacy e demais leitores, desculpem-me, mas o meu teclado está uma coisa terrível, motivo de tantos erros. E o visualizar não funciona.

terça-feira, agosto 21, 2007  

Postar um comentário

<< Home