24 agosto 2007

GETÚLIO VARGAS - 24/08/1954


----------------------------------------------------------------------------------
A revista MANCHETE n. 123, de 28/08/1954, portanto há 53 anos, assim iniciava a sua cobertura da trágica morte de Getúlio Vargas, às 8h:30 de 24/08 daquele mesmo ano:

"EPÍLOGO TRÁGICO DE UMA CARREIRA TRIUNFANTE - A carreira política do sr. Getúlio Vargas foi, por muitos títulos, singular. Depois de experimentado na vida pública, tendo passado pela governança de seu Estado, e pela pasta da Fazenda, atingiu a chefia do Executivo, trazido por um movimento revolucionário que continha os anseios de uma reforma. Daí para a frente, a carreira do sr. Getúlio Vargas foi uma cadeia de sucessos que lhe garantiram o primeiro plano na cena política nacional por mais de vinte anos. Sua presença - ninguém pode negar - marcou profundamente a vida deste país, que ele agora estarreceu com um gesto que desvenda tragicamente a sua face de homem, para tantos oculta por trás do homem público Getúlio Vargas."
----------------------------------------------------------------------------------
Criado entre udenistas, confesso que desde criança não nutria qualquer simpatia pelo chamado "pai dos pobres". Em casa todos votaram duas vezes no Brig. Eduardo Gomes. Mas pouco importa, a morte de Vargas - principalmente pela sua forma - sempre esteve acima de qualquer simpatia política. Tínhamos muito respeito pelo ser humano. E sentimos muito.

Agora, um conselho: se desejarem literalmente respirar esse episódio de nossa História, visitem o MUSEU DA REPÚBLICA (Palácio do Catete). Subam aquelas escadarias, caminhem pela sala da última reunião ministerial, cheguem até o quarto onde Vargas se matou. E se quiserem ainda poderão dar uma olhada no terraço, onde Alzira Vargas, sua filha, brincava de balanço segurando nas pontas das asas das águias de bronze, marca registrada do Catete; e ainda tem os alojamentos da sua famigerada guarda pessoal. Vale a pena. É emocionante. (Adelino P. Silva)
http://www.museudarepublica.org.br/
----------------------------------------------------------------------------------
Capa da revista Manchete escaneada por APS.
----------------------------------------------------------------------------------

23 Comments:

Blogger Sonia said...

Em 54 eu tinha só 12 anos mas me lembro bem da época. Eu estudava na Escola Caetano de Campos na Praça da República (SP) e eram lá que aconteciam as manifestações. Interessante post! Me fez recordar daquela época...

Obrigada pelos elogios e também por enviar os links para a sua filha! Estou esperando para ver uma flor escaneada por você!

Abraços e um ótimo final de semana!

sexta-feira, agosto 24, 2007  
Blogger valter ferraz said...

Adelino,
Interessante como funcionam as coisas. Se eu não tivesse acessado o teu blog, jamais saberia dessa data. Nem uma palavra na imprensa, telejornais, nada. Nemk o atualç ocupante do cargo que já foi do "Velhinho", populista como ele e até seu "exemplo", nada. Interessante, essa falta de memória, não?
Parabéns por estar sempre atento a números e datas históricas.
Bom final de semana,
Grande abraço

sexta-feira, agosto 24, 2007  
Anonymous Adelino said...

Sônia, esses fatos importantes sempre ficam gravados em nossas recordações. O interessante é que na ocasião não entendemos bem o que realmente ocorreu, mas quando mais maduros compreendemos tudo, inclusive por meio de leituras especializadas e depoimentos dos que estiveram por dentro dos acontecimentos. Tenho um livro autografado da Alzira Vargas (do Amaral Peixoto), chama-se "Getúlio Vargas, Meu Pai". Ela conta o que realmente se passou naquela noite/manhã trágica. E fala também de sua infância, de seu bom relacionamento com o pai.
Abraços e excelente final de semana.

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Adelino said...

Eu também acho muito estranho isso, Valter. Você sabe que cheguei a duvidar se hoje era realmente 24 de agosto, tal o pouco destaque que deram a um fato tão importante? Uma das coisas que me impressionam no suicídio do presidente Vargas foi o esmero com que escreveu aquela carta. Existem especulações de que ela não teria sido escrita por ele. Outro detalhe é aquele que os "getulistas" culpam Carlos Lacerda pelo suicídio, mas a coisa não ébem assim: Getúlio, segundo os pesquisadores/historiadores já tinha tendência suicida desde as Revoluções de 30/32.
Grande abraço, e obrigado pelos elogios.

sábado, agosto 25, 2007  
Blogger O Meu Jeito de Ser said...

Adelino, ainda bem que temos vc, como bem disse o bem né?
Eu nem sabia que era essa a data.
Bem, o pouco que sei é mesmo de literatura, porque eu ainda estava para chegar por aqui. Nasci em 54, mas só em dezembro.
Agora a história do museu é bem interessante, deve ser um ponto de conhecimento valiosíssimo.
Um bom final de semana.
Um beijo

sábado, agosto 25, 2007  
Blogger Eduardo P.L. said...

Adelino, o Lula em discurso ontem citou a data. Ele se acha!!!

Abçs

sábado, agosto 25, 2007  
Blogger Yvonne said...

Adelino, nasci em 1954 e sempre as pessoas me diziam que tinha sido o ano em que Martha Rocha não chegou a ser Miss Universo e o Vargas se matou. Ele entrou para a História do país por vias tortas, ou seja, cometendo o suicídio. Foi um péssimo presidente que até hoje é admirado. Beijocas

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Strix said...

MORTE DO GETÚLIO - 1

A guarda do Palácio do Catete era feita por militares do Primeiro Batalhão de Polícia do Exército, que fica (ficava) na Rua Barão de Mesquita, no Rio.
Strix.

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Strix said...

MORTE DO GETÚLIO - 2

O efetivo do batalhão era, em sua maioria, de catarinenses, gaúchos e paranaenses.
Todos selecionados a incorporarem naquela unidade pelo seu porte físico (quem tinha menos de 1.70 de altura, nem pensar).
Strix.

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Strix said...

MORTE DO GETÚLIO -3

Em 1954 servia naquela unidade militar (como terceiro sargento) uma pessoa que uns dois anos depois vim a conhecer depois de dar baixa do Exército.
Strix.

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Adelino said...

Anna, e ainda tem mais surpresa para hoje, 25. É só dar uma olhadinha no post. O caso do Jânio Quadros foi um caso típico de aprovação quase unânime. Venceu, e depois que assumiu adotou algumas medidas que a gente ouvia e pensava que fosse gozação: proibiu maiôs um pouco mais ousados, acabou com brigas de galo e outras coisas estranhas.
Nós apenas nos lembramos da data, Anna. Os jornais da época e livros estão aí pra quem gosta do gênero. Que o Brasil é um país que insiste em não ter memória para certas coisas é fato mais do que evidente.
Beijos, Anna, e um bom final de semana para todos nós.
Adelino

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Adelino said...

Eduardo, tudo escritinho, já imaginou trocar as bolas? O Sérgio Porto ia reclamar lá de cima...
Por falar em Sérgio, Eduardo, o nosso Sérgio Cabral, governador, disse em discurso de improviso que Getúlio se suicidou com um tiro na cabeça... Mudam até a anatomia humana...
Grande abraço.
Adelino

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Strix said...

MORTE DO GETÚLIO - 4

Veio morar na "minha cidade". Iniciou namoro com uma moça que tinha uma irmã mais nova.
Na época eu tinha um pequeno barco e o cara tanto fez que deu um jeito em me "aninhar" com a cunhada (feia prá dedéu), para podermos sair a "navegar".
Ele "navegava" com a namorada dele (que logo depois se tornou sua esposa) e eu dava meus "mergulhos" com a cunhada.
Strix.

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Adelino said...

Yvonne, a Martha Rocha perdeu por causa de duas polegadas a mais nos quadris... E logo nos quadris... Em 1954 o seu Flamengo era Bi-Campeão Carioca... O Corinhtians, Campeão Paulista depois de um jejum de muitos anos.
E a grande seleção de futebol da Hungria perdia da Alemanha a Copa do Mundo num resultado um tanto estranho.
Bjks
Adelino

E São Paulo era Quatrocentão...

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Strix said...

Num desses passeios, já tendo mais confiança em mim, contou que, no fatídico dia 24 de agosto estava de serviço no Catete.
Ele, terceiro sargento, e não sei quantos praças, comandados por tenente.
Strix.

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Strix said...

O comentário anterior é

MORTE DO GETÚLIO - 5

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Strix said...

MORTE DO GETÚLIO -6

Toda essa ladainha só para dizer que o tal tenente, antes do "suicídio" do Getúlio, "abasteceu" os soldados da guarda com dois (2) litros de conhaque (Palhinha).
Evidente que o pessoal encheu a cara.
Quando anunciado o "suicídio" tava todo mundo "prá lá de Bagdá".
O mistério é qual a intenção do tenente de embebedar os soldados?
Mantê-los de "rabo preso" pelo o que eles (os soldados) víram?
Strix.

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Strix said...

MORTE DO GETÚLIO -7

Meu amigo, depois de eu insistir e fazer perguntas, disse que só podia me contar essa passagem e nada mais falaria. E assim foi. Nada mais falou.
Strix.

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Adelino said...

Grande Strix, você também tem as suas memórias...
1 - O prédio da Barão de Mesquita continua lá, só não sei a denominação correta do que seja atualmente, mas é uma unidade militar. O tradicionalíssimo Colegio São José, dos Irmãos Maristas, na mesma rua, que ocupava uma construção centenária foi extinto. Preservaram a fachada, diante dos protestos dos moradores. É o progresso...
2 - É verdade, tanto que chamavam-no de "caterinas", por causa da estatura física. Mas a guarda pessoal era um pouco heterogênea.
3 - Quanto à história da irmã mais nova do amigo, vc deu azar: como dono do barco deveria ter mais privilégios do que os convidados... Mas no final, tudo certo.
Bom sábado, Strix, o seu depoimento foi ótimo. E deve ter muito mais.
Abraço

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Strix said...

MORTE DO GETÚLIO -8

Muitos anos depois, em 1975, fui convidado ao aniversário de um colega de serviço.
Fui. Lá fui apresentado a um "alemãozão" de uns "tres" metros.
O aniversariante então disse que o fulano esteve de serviço no Catete no dia 24 de agosto. Pediu que eu "sangrasse" o barril de chope e saiu.
Strix. (continua outra hora)

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Adelino said...

Strix, desculpe-me, mas acho que atropelei o seu depoimento.
Tem mesmo certas coisas contadas nas Histórias oficiais que nunca saberemos extamente o que aconteceu.
Abraços
Adelino

sábado, agosto 25, 2007  
Anonymous Anônimo said...

Servi na PE em 54-mentira este negócio de tenente dar conhaque para soldados.A PE,em épocas normais,mandava 6 soldados, um cabo,um sargento e as vezes um tenente.Gurda de honra na escadaria,uniformede gala.24/agosto 54, os caminhões choque sairam de manhã, a toda,para o Catete,suicido de Getúlio.Era baixinho,fumava charuto, sorridenteUm dos maiores homens públicos do Brasil.

quarta-feira, junho 22, 2011  
Blogger Adelino P. Silva said...

Ótimos depoimentos pessoais sobre o suicídio de Vargas. Gostei.

quinta-feira, junho 30, 2011  

Postar um comentário

<< Home