07 junho 2007

O VELHO MSX - EXPERT - Capítulo 1



----------------------------------------------------------------------------------
Este post é dedicado ao meu caro leitor Eduardo P.L. que me sugeriu publicar em capítulos a minha experiência com o MSX - Expert Gradiente que eu mencionara num comentário passado. Aí vai a historinha. Haja paciência, Eduardo.
----------------------------------------------------------------------------------
Visitando um site sobre o antigo MSX, deparei-me com reproduções de capas das primeiras revistas especializadas no assunto publicadas no Brasil. Algumas eu até reconheci, porque as tinha comprado na ocasião do lançamento. Este acontecimento levou-me a relatar uma passagem pitoresca da qual fui um mero coadjuvante.

Em 1985 adquiri um PC MSX Expert Gradiente 1.1. Queria estimular meus filhos, na ocasião, crianças e adolescentes, ao uso de computadores para outras finalidades que não somente os tradicionais joguinhos. A experiência não era nova, pois já tinha comprado há tempos um pequeno TK-85 sem, no entanto, lograr êxito no meu intento.

Comecei, então, eu mesmo a explorar o aparelho, munido do Manual do Expert e de algumas boas noções de programação Basic aprendidas no trabalho. No início usava um gravador de som Sharp fazendo às vezes do drive. Nas fitas cassete gravava e lia (ou tentava ler) os meus arquivos. Meses depois abandonei o Sharp por um Datacorder, também da Gradiente, o que já representava um avanço “extraordinário”. Abandonando o Datacorder, no ano seguinte adquiri um drive nacional DMX de 5 ¼”, uma “maravilha”. Durante anos fiz o balancete do nosso condomínio, atas das reuniões, orçamentos domésticos, recibos de empregados, e até plantas de casa e desenhos. Para cálculos usava a Planilha Eletrônica e para textos o Redator Eletrônico, ambos em cartuchos lançados pela Gradiente.
----------------------------------------------------------------------------------
(CONTINUA NO PRÓXIMO POST...)
----------------------------------------------------------------------------------

7 Comments:

Blogger Eduardo P.L. said...

Adelino, muito honrado e agradecido pela INJUSTA homenagem, e devo dizer que não precisa ser tão ECONOMICO nos capitulos. Assim não será uma novela, mas uma saga!E nos MATARÁ de curiosidade. O que vai pintar no final? Quem morre? Quem é o vilão?
Brincando, receba forte abraço.
PS- Só para comprovar que digo com sinceridade, de uma olhada no texto da Bienal de Veneza, no varal.

sexta-feira, junho 08, 2007  
Blogger O Meu Jeito de Ser said...

Adelino, você está vendo como o Valter tem razão em te cobrar post?
Tem muita história prá contar, e faz isso de uma forma gostosa de ler e acompanhar.
Ficamos esperando os próximos capítulos.
Um abraço

sexta-feira, junho 08, 2007  
Anonymous Adelino said...

Eduardo, já estive lá no Varal. Fiquei maravilhado. Eu estava com dificuldades de inserir comentários, mas foi tranquilo.

Sobre a novelinha, parece que não está dando muito IBOPE. Somente postarei o Capítulo 2 quando pelo menos mais dois visitantes aparecerem por aqui. Estou brincando, agora tenho de ir até o fim. Quem mandou você dar idéia, viu só, Eduardo?
Grande abraço.

sexta-feira, junho 08, 2007  
Anonymous Adelino said...

Anna, você sempre com as suas valiosas palavras de incentivo a este humilde pretenso escriba. Existe uma diferença entre os meus textos e os do Valter e seus: os meus, se longos, poucos lêem; os de vocês, ainda que longos, muitos lêem...
Anna, veja a condição que eu expus ao Eduardo para que saia o Capítulo 2... Parece até novela "global". Se o IBOPE está fraco, muda-se o roteiro. Mas não é meu caso, pois os 4 capítulos já estão prontos. De repente eu resolvo e mando todos pro ar... E acho que é o que vou fazer.
Grande abraço, extensivo ao Valter, que felizmente voltou. Ele faz falta.

sexta-feira, junho 08, 2007  
Blogger valter ferraz said...

Adelino, embora com atraso cá estou. Essa sua estória do MMX Gradiente me fez lembrar do meu primeiro PC. Um XT, tela verde monocromática. Uma verdadeira relíquia, depois falo mais.
Um abraço

segunda-feira, junho 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Valter,você pode falar à vontade. Eu me lembro sim do XT, "modernoso", quase ninguém sabia "mexer com aquilo"...
Um abraço

segunda-feira, junho 11, 2007  
Blogger Luiz said...

Rapaz me lembrei que tb tenho um "velho" MSX novinho com monitor verde, leitor de disquete etc. tentei faze-lo funcionar porém êle lê o disquete de boot e não consigo fazer mais nada. Acho que o disquete já não é mais aquele. Como posso conseguir um disquete "moderno"???

quarta-feira, outubro 10, 2007  

Postar um comentário

<< Home