02 junho 2007

MANDY MOORE


----------------------------------------------------------------------------------
Mandy Moore, cujo nome de batismo é Amanda Leigh Moore, nasceu em 10 de abril de 1984 em Nashua, New Hampshire, USA. Dois meses depois seus pais, artistas, mudaram-se com toda a família para Orlando, Florida. Encantada com o musical “Oklahoma!” decidiu tentar a carreira de cantora. Criança ainda tornou-se conhecida pelas suas participações em atividades esportivas. Aos 14 anos foi indicada para um teste na Sony, empresa com a qual assinou um contrato. Aos 15 gravou seu primeiro sucesso “So Real”, despontando também como atriz de talento, fazendo diversos filmes voltados para o público adolescente.

Em 2002, aos 18 anos, ganhou o MTV Movie Award por sua participação em “A Walk to Remember”. Para este ano, 2007, Mandy Moore tem em sua agenda de trabalho três filmes e uma participação em novo álbum musical.

Seu grande sonho é o de um dia se apresentar na Broadway, mas uma de suas frustações é a não saber cozinhar...
----------------------------------------------------------------------------------
Observação: post publicado para dizer ao Valter que o blog ainda está aqui, firme e forte... Faltou tempo.
----------------------------------------------------------------------------------

19 Comments:

Blogger Eduardo P.L. said...

Frustração que pode ser resolvida, pois há bons livros, e programas de TV que ensinam a cozinhar! (;-D
Bom fim de semana! Bravo, Valter!

sábado, junho 02, 2007  
Blogger valter ferraz said...

Adelino, vc não me esquece mesmo!
Abraço

sábado, junho 02, 2007  
Blogger Yvonne said...

Adelino, nem pensar em expulsar você do meu bloguinho. Querido, deixa eu só te esclarecer uma coisa:

- Apesar de ter morado toda a minha vida na ZS, eu adoro a Tijuca e arredores. O meu local predileto é Vila Isabel, mas também adoro o restante. Meu filho e meu netinho moram inclusive no Maracanã.

- Não quis de forma alguma menosprezar o Maracanã ao utilizar a palavra sub-bairro. Só a mencionei porque dizem que Maracanã não é bairro. Que tudo aquilo ali é Tijuca. Logo, como não sei ao certo, uso essa palavra da mesma maneira que falo que nasci no sub-bairro do Humaitá que faz parte de Botafogo. Grande parte da minha família materna mora no Humaitá e eles afirmam também que tudo aquilo é Botafogo.

- Querido, quanto ao calor, todo o RJ é quente, mas, não vá ficar chateado, o Maracanã é demais. Eu já trabalhei no Shoping Tijuca que não é tão Maracanã assim por estar próximo da Praça e posso te afirmar que por muitas vezes eu pensei que iria morrer de calor. Por muitas vezes eu li no jornal que a máxima no Rio foi justamente no Maracanã. Não sei se isso é mentira ou folclore.

- Outra coisa, eu mencionei no meu blog a opinião do Dunga um tanto ou quanto crítica quando ele afirma que a seleção já ganhou jogos lá. Aliás, o assunto futebol para mim não é o importante. Eu tentei ficar bem distante desse assunto ao afirmar que todo jogador de futebol é atleta.

O objetivo do meu post foi mostrar o populismo do presidente da Bolívia. Apenas isso.

Desculpa se o magoei e esteja certo de que nunca você será banido, pois eu acho você legal demais, tanto é que quis linkar você tão logo conheci o seu blog.

Continue aparecendo por lá com os seus comentários muito bem vindos e se discordar, fala mesmo. Eu quando escrevo post quero receber elogios e também críticas.

Beijocas carinhosas

sábado, junho 02, 2007  
Blogger Yvonne said...

Adelino, eu de novo para dizer que você não é a primeira pessoa que me pergunta o motivo de não responder aos comentários. Sei lá, quando há algum questionamento, a minha resposta é no blog de quem me visitou.

Se você olhar a minha lista de posts linkados, você poderá constatar que são muitos e acredite que eu leio todos eles diariamente. Só não faço isso quando estou com algum problema e aos sábados e domingos. Hoje foi um dia excepcional.

Beijocas

sábado, junho 02, 2007  
Anonymous Adelino said...

Eduardo P.L., a Mandy Moore, além de ótima atriz esbanja aquela beleza suave. Nem precisa saber cozinhar.
O Valter, Eduardo P.L. não perdeu o espírito de "tocador de obras', então, se a gente dá uma paradinha no blog lá vem ele cobrando produção... Antes que ele rclamasse eu me antecipei à jogada... Desarmei-o.
Grande abraço para você.

sábado, junho 02, 2007  
Anonymous Adelino said...

Valter, como te esquecer? Se a gente dá uma meia-trava você cobra produção! Mas isto é ótimo.
Estou preparando uma estatística "no lápis mesmo", que vai surpreender. Aguarde.
Viu só como esquentou o Ery Roberto?
Grande sábado, Valter, para vocês.
Um abraço

sábado, junho 02, 2007  
Anonymous Adelino said...

YVONNE, eu não fiquei magoado, não, mas pensei que você ficaria zangada comigo, por isso o meu receio de "ser expurgado dos comentários".
Vejo que você fala com conhecimento de causa, mas algumas lendas que têm de ser desfeitas. Uma pessoa fala, a outra repete, e vai por aí.
Você chamou a atenção de pessoas de outras cidades (lembre-se de que o seu blog tem muita popularidade) para apenas um aspecto que você julga negativo: o possível "calor terrível" no sub-bairro do Maracanã. E eu, em contrapartida falei das coisas boas que temos por aqui. E até me esqueci do tema principal: o populismo. Se der uma olhada no Ery roberto vai ver nossa opinião lá sobre isso, incluindo as do Valter e Eduardo, e do próprio Ery.
Até por volta de 1960, Yvonne (você nem nascida era), os jogos do Campeonato Carioca começavam exatamente às 15h15min. E mais: às 13h15min começavam os jogos do Campeonato de Aspirantes... Não existiam substituições de jogadores, exceto o goleiro, se lesado gravemente. Machucou, joga com dez, nove... Aliás, sobre isso, você que tem simpatia pelo Flamengo, procure saber como foi a decisão do jogo Flamengo 4 x 1 América FC (1955, jogado em janeiro de 56), que deu o tri ao rubro-negro. Nada contra o Flamengo que não tinha nada com isso.
Mas vamos lá: os jogos começava em julho e acabava em novembro. E depois vinham os jogos do Torneio Rio-São Paulo, embrião do atual Campeonato Brasileiro.
Ufa, chega, Yvonne, o assunto é apaixonante. Depois falo mais...
Muito obrigado pela sua presença sempre simpática e inteligente por aqui.
Beijocas

sábado, junho 02, 2007  
Anonymous Adelino said...

Yvonne, pensando bem, o seu procedimento ao não responder dentro dos comentários do seu blog aos assuntos polêmicos é ótimo.
Primeiro: é difícil, impraticável mesmo, você (Yvonne) responder a tanta gente que lhe visita;

Segundo: quem lê no blog no qual foi colocada a sua resposta, fica curioso e vai ver o que de fato aconteceu, não havendo necessidade de repetições. E entra no debate, e se quiser.

Beijocas, Yvonne.
PS - Eu comentei em dois outros posts onte, depois que falamos do Maracanã. Dê uma olhada.
Um bom final de semana para nós todos.

sábado, junho 02, 2007  
Anonymous Adelino said...

Yvonne, corrija, por favor:
"...outros posts ONTEM..."

O meu VISUALIZAR, Yvonne, é lento demais, por isso os comentários vão sem correção prévia.
Beijos

sábado, junho 02, 2007  
Blogger Fernando said...

Oi, amigo Adelino,
quem vos escreve é um antigo amigo seu que, premido pelas circunstâncias, pouco tem aparecido por aqui. Melhor dizendo, apenas, como visita de médico, entro correndo e saio apressado, sem sequer deixar a receita, o comentário.
Entonces, caro e querido amigo vascaino, passando pelo blogue do Ery Roberto, intimado que fui para receber uma linda homenagem pelos meus 73 outonos, encontrei o seu puxão de orelhas, muito bem aplicado, e cá estou.
Na verdade, eu imaginei que a sua ausência lá do Obs teria sido causada por alguma "desavença" clubistica, rsrsrsrsrsrs!
Sobre esse lance, convido o amigo a visitar-me e ler o post que coloquei.
Como dizem na nossa terra, RJ, "precisamos nos ver".
Abração
fernando cals

sábado, junho 02, 2007  
Blogger Lord Broken Pottery said...

Adelino,
Eu cozinharia para ela na boa. Mudando de assunto, gostaria que o amigo me ajudasse a encontrar o blog do Fernado Cals. Tenho visitado o Observador, mas me parece abandonado. Existe outro?
Abraço

sábado, junho 02, 2007  
Blogger Sonia A. Mascaro said...

Não conhecia esta artista! Penso como o Eduardo, frustração por não saber cozinhar? Nada que um bom programa de TV ou um livro não resolva! Abraços!

sábado, junho 02, 2007  
Anonymous Adelino said...

Olá, Fernando, que supresa agradável! Confesso que de início fiquei com algum receio de você não responder à minha mensagem, mas depois me tranquilizei porque sabia estar lidando com um cavalheiro, e que minhas palavras teriam ressonância. E não deu outra. E ainda me honra com um post maravilhoso. É mais um que será impresso e irá para os meus arquivos especiais.
Não vou falar muito porque acabei de postar um verdadeiro testamento bem mais elucidativo lá no Observador.
Valeu, Fernando, um grande abraço. E bom resto final de semana para você e familiares.
Adelino

sábado, junho 02, 2007  
Anonymous Adelino said...

Lord Broken, você cozinharia para a Mandy, e de graça, não é? Mas ela quer é aprender a cozinhar. Estaria disposto a ensinar?
O Fernando Cals é o nosso mestre, mas ele não gosta que de ser chamado assim. Nunca vi tanto dinamismo e inspiração. É um exemplo. Se ele publicasse uma coletânea de tudo o que já escreveu (e bem), daria uns três
volumes de umas 400 páginas cada um.
Grande abraço, Lord.
PS - Eu queria explicar mais uma vez, que eu ainda não resolvi o problema dos comentários meus, que demoram a entrar, e por isso vai do jeito que está escrito, motivo de muitos enganos na escrita. Espero resolver logo este problema.

sábado, junho 02, 2007  
Anonymous Adelino said...

Olá, Sonia, que bom ver você de volta. Essa artista trabalhou muito em filmes juvenis, sem muita qualidade, embora muito bonita. Na verdade foi a beleza da imagem que me fez fazer o post com ela, além de impedir que o Valter Ferraz ficasse me cobrando mais rapidez nas postagens...

Um grande abraço para você, Sonia, prometo ir lá no Leaves of Grass logo logo. Andei meio ocupado colocando uns serviços burocráticos em dia. Bom fim de semana.

PS - Sonia, você acha mesmo que se aprende a cozinhar somente com livros e imagens de TV? Sei não. A única coisa que aprendi foi fazer café na "máquina de fazer café" (assim mesmo erro a mão muitas vezes), e a cozinhar ovo no micro-ondas na "forminha de cozinhar ovo" (de vez em quando dá um estouro e voam ovo e tampa do recipiente lá dentro do equipamento...)
Abs
Adelino

sábado, junho 02, 2007  
Blogger O Meu Jeito de Ser said...

Adelino, você disse ao Eduardo que amoça é linda e nem precisa saber cozinhar. Mas precisa sim, não se esqueça que a beleza com o tempo vai embora, mas a fome não!
Agora saber cozinhar, é só começar. Tudo na vida é uma questão de treino.
Se você começar a fazer café, que não seja na maquininha, logo estará fazendo o melhor café de sua vida.
E ao invés de cozinhar ovos no microondas, experimente fazer uma bela omelete, o resultado será bem mais gratificante.
Um abraço e bom domingo.

domingo, junho 03, 2007  
Blogger Sonia A. Mascaro said...

Olá Adelino! Tenho até hoje um caderno espiral da minha avó onde ela colava receitas que vinham nos pacotes de açúcar e em jornais. Sabe que aprendi a fazer muitas delas, só lendo e seguindo direitinho os passos da receita?
Hoje nem se fala! Existem programas ótimos na TV que ensinam mesmo! Um deles que acho que já não está mais no ar é do Olivier Anquier (ex-marido da Déborah Bloch). Acho que basta ter vontade de aprender. Como tudo na vida!

Qualquer dia destes eu vou postar uma receita de café com leite espumante, que eu chamei de Café Holandês, que aprendi com minhas amigas descendentes daqui da Holambra II (pertinho de casa). Acho que quem gosta de café com leite vai amar! Já dei a receita para o Eduardo e agora no frio, penso que ele vai experimentar fazer. É super fácil!

Um bom domingo!

domingo, junho 03, 2007  
Anonymous Adelino said...

É mesmo, Anna, eu disse, mas você tem razão, a beleza vai embora, e o que se aprende fica para sempre.

Mas, sinceramente, Anna, eu não sou bom, eu diria, sou péssimo para cozinhar. Também nunca tentei. Aliás, tentei uma vez. Fritei batatinhas. E descobri uma coisa diferente: lava-se bem a batatinha (sem descascar), corta naquele aparelhinho que lhe dá o formato retangular, e frita-se com casca. Fica uma maravilha.
Eu não sei nada, mas em compensação não sou nada exigente. Quer coisa melhor do que macarronada com feijão? Arroz com xuxu? Tudo simples.
Um abraço, Anna, e que aí esteja menos frio do que aqui no Rio, que está um gelo só.
Adelino
PS - Vou tentar o café feito sem o uso da maquinhinha. Depois te conto o resultado...

domingo, junho 03, 2007  
Anonymous Adelino said...

Sonia, quando você fala dos cadernos espirais eu me lembro de minha esposa. Colecionava tudo. Lembra-se uma coleção da Abril chamada Bom Apetite? Receitas Claudia? Fora as anotações manuscritas. Gostava de fazer, mas ela mesma não comia. Era só pelo prazer de fazer mesmo. Os "favoritos" da pasta dela na internet eram, entre outros, os sites da Ana Maria Braga, Olivier, Anna Hickman (não sei se ainda tem).

Sonia, por favor, mande-me a sua receita do café com leite que falou. É só "colar" num e-mail e mandar. A minha filha leu o seu comentário e acabou de me sugerir que peça isso pra você.
Aqui no Rio a temperatura está baixíssima. E chove fino.
Grande abraço, Sonia, muito obrigado.

domingo, junho 03, 2007  

Postar um comentário

<< Home