25 janeiro 2007

PARABÉNS, SÃO PAULO

(Imagem internet)
------------------------------------------------

Certo dia, numa aula de Desenho, consegui reproduzir o prédio do Banco do Estado, na época, o maior edifício do mundo com estrutura de concreto armado. Ganhei 10, com louvor...
São Paulo "dispensa comentários", mas eu não... Por isso apenas "Parabéns a São Paulo e aos paulistanos".

15 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Também estou dando um grande viva para a grande São Paulo. Beijocas

quinta-feira, janeiro 25, 2007  
Anonymous Ery Roberto said...

Viva São Paulo, a nossa metróplole! Será que ainda "Alguma coisa acontece no coração quando se cruza a Ipiranga com Avenida S.João?" / Abraço a você Adelino. E a todos os paulistas. // Vá ver o que o Valter Ferraz me aprontou.

quinta-feira, janeiro 25, 2007  
Anonymous valter ferraz said...

Adelino, passa lá no Ery, o cara está de brincadeira.
Abração
PS: não falei sobre SãoPaulo pois sei que gente boa iria falar. Tinha razão.

quinta-feira, janeiro 25, 2007  
Anonymous Adelino said...

Olá, YVONNE, São Paulo merece o nosso abraço...
Beijos

quinta-feira, janeiro 25, 2007  
Anonymous Adelino said...

ERY, o VALTER sabe das coisas. Não é do seu tempo, mas já deve ter ouvido falar muito daquele time do Botafogo em que bastava lançar a bola para a ponta direita e correr pro abraço... Lá estava o Garrincha...
Então, o que fez o VALTER? Recebeu uma bola difícil, deu uma trabalhada nela, e nem olhou para os lados. Jogou-a para a ponta direita. Lá não estava o Garrincha do futebol, mas o ERY ROBERTO das letras...
Li, isto é, saboreei o seu texto, imprimi e recomendei.
Um abraço

quinta-feira, janeiro 25, 2007  
Anonymous Adelino said...

VALTER, o ERY se superou. Deu um show, mas acho que ela saiu pela tangente. De qualquer forma, o homem é uma fera. Dá gosto.
Um grande abraço por hoje.

quinta-feira, janeiro 25, 2007  
Anonymous valter ferraz said...

Adelino, agora êle tá lá na galera, comemorando.
Quem é bom é bom mesmo. Só nos resta como fez você, aplaudir.
Abração

sexta-feira, janeiro 26, 2007  
Anonymous Eduardo said...

Adelino, onde está esse caderno de desenho? Nostalgicamente...

sexta-feira, janeiro 26, 2007  
Blogger O Meu Jeito de Ser said...

Obrigada pela nossa parte de paulistas, sim porque eu não sou paulistana, sou paulista, mas aceito os parabéns, afinal, S Paulo sempre foi a minha casa, me recebeù há 31 anos.
O texto do Ery, ficou ótimo.
Um abraço.

sexta-feira, janeiro 26, 2007  
Anonymous Adelino said...

Então, Valter, ele olhou para o alto, correu pra galera, beijou camisa... Tudo o que tem direito...
Grande abraço.

sexta-feira, janeiro 26, 2007  
Anonymous Adelino said...

"Adelino, onde está esse caderno de desenho?" (Eduardo)

Boa pergunta, EDUARDO, quando crianças não pensamos muito no futuro. Infelizmente, sumiu o caderno, assim como sumiu aquela primeira edição do almanaque FLASH GORDON NO PLANETA MONGO...
Eu me lembro apenas que era um caderno de tamanho um pouco maior do que o normal, e as suas folhas eram apropriadas para desenhar.
Um abraço. Obrigado.

sexta-feira, janeiro 26, 2007  
Anonymous Adelino said...

Mas, claro, ANNA, os parabéns também vão para os paulistas e não somente para os paulistanos.
Inclusive para os paulistas e paulistanos que nasceram em outros estados e cidades.
Um abração, ANNA. Obrigado pelo prestígio.

sexta-feira, janeiro 26, 2007  
Anonymous Adelino said...

YVONNE, "privilegiaram-me", desde ontem à noitinha, com um "avanço" no blog, compulsoriamente, diga-se.
E pelo visto o privilégio será estendido aos demais usuários deles. Não sei o motivo, mas pelo menos aqui na minha caixa de comentários você aparece como "Anônima", veja você. E as fotinhas não aparecem mais. E as fontes são menores do que eram. Que maldade. Tava tão bom pra ser verdade. Nem sei se este comment vai entrar... E não conseguia visualizar, muito menos publicar.
Beijos

sábado, janeiro 27, 2007  
Anonymous ery roberto said...

Adelino, Valter, Aninha, obrigado pelos elogios. É bom ter vocês como amigos. // Adelino, em 1962 eu acompanhei minha primeira Copa do Mundo, pelo rádio, claro. Não consegui ver o Garrincha jogar, mas li muito sobre sua lendária figura. Você me fez lembrar do Moacir Franco. Este sim, conheci pessoalmente, inclusive ounvindo-o cantar aquela música feita em homenagem ao Mané: "Ainda balança na rede seu último gol (...) Cadê você, cadê você, você partiu (...) Um video tape de sonhos a história gravou".

domingo, janeiro 28, 2007  
Anonymous Adelino said...

ERY, você merece todos os elogios. Quisera eu saber me expressar escrevendo como você.

Eu tive o privilégio de ver o Garrincha sempre. O Botafogo não é o meu time, mas era difícil torcer contra ele, por causa do Manoel dos Santos (de onde o Mané...)

Ery, quanto a essa canção do Moacyr Franco, vou lhe dizer, sem ser piegas: não posso ouvi-la sem me emocionar muito. Eu a tenha num CD. Chama-se "Balada n. 7". Não sei se foi o próprio Moacyr quem fez a música, mas a letra é genial mesclando futebol e vida.
Aliás, a crítica sempre foi muito injusta para com o Moacyr Franco, um dos maiores intérpretes da música popular brasileira. Mas era considerado "brega", e pronto. Romantismo hoje é sinônimo de "cafonice".
Um grande abraço, Ery.

domingo, janeiro 28, 2007  

Postar um comentário

<< Home