09 janeiro 2007

Estressado?

(Imagem do card original: APS)
A nossa prezada amiga Helô, do Banana&Etc, costuma se referir a guardados iguais a este como verdadeiras relíquias. Numa época como a de hoje, de tantos cards, card isso, card aquilo que nos são oferecidos diariamente, encontrei numa gaveta um antigo card até certo ponto original: o stress card. Se não me engano foi distribuído como brinde por uma revista mensal (talvez já extinta) da década de 1970.

O stress card era (ou é) auto-explicativo. Simples: o interessado pressionava o polegar direito sobre o retângulo escuro, esperava 15 segundos e... pronto! O diagnóstico era mostrado imediatamente, sem erros - afirmavam os editores. Era só observar a cor que se fixava por algum tempo naquele espaço. Vejamos: negro => stress; vermelho => tenso; verde => normal; azul-claro => calmo.

Não sei se ele ainda funciona, mas pelo sim pelo não acabei de fazer um teste. Resultado: verde... Pode ser, porque finalmente consegui postar alguma coisa...

(Adelino P. Silva)

17 Comments:

Anonymous Ery Roberto said...

Adelino, se isso regula, devo estar "vazando" tinta preta à vontade, ou seja, não consigo dar a "partida". O motor de arranque parece que pifou e nem empurrando consigo fazer o ronco aparecer e escrever um post. Esta "virgindade" em 2007 está me preocupando muito... Abraços.

terça-feira, janeiro 09, 2007  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Ufa! Ainda bem que consegui entrar aqui, a porta estava emperrada,rss.
Vim pelas mãos da Aninha e se é seu amigo é meu também.
Adorei tudo por aqui e voltei no tempo ao ver esse stress card, tive um e nunca consegui fazê-lo ficar azul por mais zen que eu estivesse, acho que quem estava estressado era ele,rss
Parabéns pelo blog, voltarei se me permitir.
Feliz 2007!
lindos dias
beijossssssssssss

terça-feira, janeiro 09, 2007  
Blogger O Meu Jeito de Ser said...

Adelino:
Ontem o blogger não queria deixar ninguém comentar. Também estive aqui e não consegui, e em outros blogs também.
Esse stress card, deve ser do tipo do teste de gravidez de farmácia. Dependendo da cor que aparecer, corre-se para o médico. Ou seja torce-se para que apareça a cor que lhe convier.
Bom, não tenho este tipo de problema, acho que comigo ele ficaria sempre azul, e aí eu iria ficar stressada acreditando que ele estava com defeito
Um abraço

quarta-feira, janeiro 10, 2007  
Blogger O Meu Jeito de Ser said...

Adelino:
Ontem o blogger não queria deixar ninguém comentar. Também estive aqui e não consegui, e em outros blogs também.
Esse stress card, deve ser do tipo do teste de gravidez de farmácia. Dependendo da cor que aparecer, corre-se para o médico. Ou seja torce-se para que apareça a cor que lhe convier.
Bom, não tenho este tipo de problema, acho que comigo ele ficaria sempre azul, e aí eu iria ficar stressada acreditando que ele estava com defeito
Um abraço

quarta-feira, janeiro 10, 2007  
Blogger O Meu Jeito de Ser said...

É assim, uma hora não vai de jeito nenhum, outras duplica, só para confirmar.
Desculpe.
Um abraço

quarta-feira, janeiro 10, 2007  
Anonymous Eduardo said...

É verdade, eu me lembro desse cartão. Quando nada rendeu uma postagem!

quarta-feira, janeiro 10, 2007  
Blogger Yvonne said...

Oi Adelino, vim aqui por sugestão da Aninha Pontes. Sucesso para você com o blog que por sinal é ótimo. Beijocas

quarta-feira, janeiro 10, 2007  
Anonymous Adelino said...

Ery, deve ser normal. Até para mim que estou começando e é novidade anda faltando inspiração. O tempo (tempo atmosférico), talvez. E ontem deu uma pifada estranha em todos os blogs (blogspot) e nos comments, com as desculpas posteriores do Google.
Um grande abraço.

quarta-feira, janeiro 10, 2007  
Anonymous Adelino said...

MÁRCIA, ontem a coisa estava meio emperrada mesmo. Até comentei com o ERY ROBERTO sobre isso. Foi geral. Você veio pelas mãos generosas da ANNA, e espero que volte sempre, claro. Fiquei feliz que tenha gostado. Vai ser sempre assim, “simplinho”...
Quanto ao stress card, nem sei se ainda existe. Eram poeiras de cristais, algo assim, que mudam de cor conforme a temperatura do polegar do "testando". Se funcionava, não sei mesmo. Tal qual a teoria do biorritmo que pretendia equacionar matematicamente os sentimentos humanos. Difícil. Apenas modismos, pode ser.
Ainda não sei linkar (é assim que fala?) outros blogs, mas logo que souber vou colocar o seu e outros por aqui. Acho que você não tem, ou estou errado?
Feliz 2007 e lindos dias para você também.
Beijos
Adelino


ANNA, é verdade, ontem pifou tudo. Comentários não entravam (o Google pediu desculpas até), mas depois funcionou. A minha filha me mandou e-mail dizendo que os meus posts tinham sumido todos...
Pensei que fosse coisa da Cicarelli x You Tube...
Sobre o stress card: o da gravidez deve ser mais eficiente, não entendo bem, mas parece que não falha, ou falha também?
O stress card deve ser como o detector de mentiras. O “analisando” fica com tanto medo do aparelho falhar que, emocionado, deixa a impressão de estar mentindo, quando na realidade está falando a verdade.
Duplicar comentários? E se desculpar por quê? Eu já mandei um mesmo comentário quatro vezes seguidas para um blog, não me lembro qual. Pensava que não tinha ido e ia só mandando...
Um abraço, Anna, e obrigado.
Adelino


EDUARDO, então, viu? O stress card rendeu uma postagem. Acabou com o stress...
Um abraço, volte sempre.
Adelino


YVONNE, você veio por sugestão da Aninha, que é muito bacana. Você aprendeu o caminho, e então volte sempre. Estive lá no seu blog e gostei muito. Li tudo. Vou lá depois comentar alguma coisa dos mineiros. Segundo sei eles são donos de Guarapari... Pelo menos era assim em décadas passadas... Carioca aí é considerado alienígena, Yvonne...
Muito obrigado.
Beijos
Adelino

quarta-feira, janeiro 10, 2007  
Blogger Claudio Costa said...

Lembro-me desse cartão! Já medi meu estresse por ele e descobri uma coisa: com a mão fria, o danado aponto Estresse. Com a mão quente, tá tudo bem. Afinal, tem lógica: no estresse, a adrenalina provoca vaso-constrição, o sangue diminui nas extremidades e a temperatura local diminui! Muuuito interessante1

quarta-feira, janeiro 10, 2007  
Blogger Nice said...

Eu não conheci este cartão, mas possuía um anel que mudava a cor da pedra de acordo com o seu estado de stress. Parabéns pelo blog e se vc é amigo da Helô é amigo meu também. Aparece lá em "casa" para tomar um cafezinho.

quarta-feira, janeiro 10, 2007  
Blogger Kenys said...

"Adeilino"

Preciso de um cartão desse, só temo que ele fique sempre na cor preta...hahahahaha

Bjos

Kenys

quinta-feira, janeiro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

CLAUDIO COSTA, obrigado por seu comentário.
A sua explicação foi boa. Tem algo sim a ver com a temperaturatura do corpo humano. Talvez até funcione como um bom aferidor de stress, a gente é que não sabe.
Volte sempre.
Um abraço

sexta-feira, janeiro 12, 2007  
Anonymous Adelino said...

NICE, obrigado pelo prestígio.
Eu não sei bem, mas o princípio do anel que mudava de cor deve ter também alguma coisa a ver com as variações da temperatura do corpo humano.

Nice, sou sim amigo da Helô, um entre tantos que se deixaram cativar pelo seu jeito inteligente e atencioso. "Mineiroso", enfim...
Vou aparecer. E apareça sempre também. Foi uma honra.
Um abraço do
Adelino

sexta-feira, janeiro 12, 2007  
Anonymous Adelino said...

Olá, KENYS, um antídoto para o seu stress: um livro de Machado de Assis ao lado, não é?
Abraços
Adelino

sexta-feira, janeiro 12, 2007  
Blogger Kenys said...

kkkk

Com certeza, nada melhor que o sarcásmo machadiano..rs

Bjos

domingo, janeiro 21, 2007  
Anonymous Adelino said...

Kenys, o meu propósito deste bloguinho é não deixar um só comentário sem resposta, ainda que tardia: sarcasmo e detalhismo machadianos...
Bjos

domingo, fevereiro 11, 2007  

Postar um comentário

<< Home