27 novembro 2008

REVISTAS DO "MEU TEMPO" - 13

A capa de hoje é da EDUCAÇÃO PHYSICA, n. 9, de 1937, a “Revista technica de esportes e athletismo que visa apoiar a causa da educação physica VULGARIZANDO os princípios scientíficos que servem de base à physica; FAVORECENDO o surto dos esportes, como factor de aperfeiçoamento da raça; INCENTIVANDO a formação de technicos especialistas; PROPAGANDO os fins Moraes e sociaes das actividades physicas; DESPERTANDO a attenção publica para esse aspecto do probrema (sic) educativo; COADJUVANDO o governo e instituições particulares na execução de seus programmas de educação physica.”

Quando criança não cheguei a conhecer a EDUCAÇÃO PHYSICA avulsa como apresentada na imagem deste post, mas anos depois, encadernada em grupo de seis em seis exemplares, de propriedade de meu cunhado, noivo de minha irmã. Trazia “reclames” com fotos do Ginasio Pio Americano (em São Januário), do Collegio Sylvio Leite (Rua Mariz e Barros, Tijuca), Colégio Jordão (no Méier), Ginásio Copacabana (Rua Oto Simoni, 89), além de reportagens, notícias ou artigos como:
- A educação physica no exercito/Gymmnasio Leite de Castro/O Sport Lisboa-Bemfica ganha o campeonato da Liga de Football/Os melhores tennistas norte-americanos de 1936/Uma partida de foot ball que degenerou em Batalha (Lazio-Roma)/Deve a mulher desenvolver sua força? (questiona-se a gymmnastica para mulheres...)/Araxá é o sabonete que beneficia a sua pelle (Fórmula do Dr. Aleixo)/Lamina Gillette Azul/Volley Ball Technico (por Howard W. Adams)/Desportos, Esporte ou Sport?/Músculos de aço obtê-se com... ferro/O Mundo do Ford (revista mensal)/Cera Karu (secca com rapidez e mata insetos)/Cigarro SONIA (Cia. Souza Cruz)/Para seu café Biscoitos Aymoré/Laurento Laurenti (especialista em medalhas esportivas)/Guaraná ou Água Tônica da Antarctica/Hotel Avenida (situado no coração do Rio de Janeiro)/


E os grandes equívocos da História Mundial se repetiam: a Educação Physica, em 1937, ainda anunciava o livro “A Allemanha Grandiosa” vendendo a imagem do ditador Adolph Hitler como “...a personalidade do chefe do Nazismo, o reconstrutor da Allemanha... De pintor a ídolo do povo allemão... Um livro de grande sensação... Tradução de vários autores, por A. Tenório D´Albuquerque)”...

A Educação Physica era "...publicada bimestralmente (mês sim mês não) pela Cia. Brasil Editora..."

--------------------------------------------------------------------
1-Capa da revista escaneada por Aps (minha coleção)
2-Foi mantida a ortografia portuguesa de 1937

--------------------------------------------------------------------

57 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Adelino:
A revista me fez imaginar um tempo, de um maravilhoso tio-avô(irmão de minha avó)que bombava no Rio de Janeiro.Conhecí-o no final dos anos 60,quando fiquei em sua casa aí no Rio.
"Com pandeiro ou se pandeiro","É com esse que eu vou","Sei que é covardia","Caprichos do destino","Nova ilusão" "Engomadinho",e muitas,muitas outras,fora os arranjos e regências na Radio Nacional e perfeitos violão e cavaquinho.
Claudionor Cruz.

Obrigado por avivar minha memória.

Günther.

quinta-feira, novembro 27, 2008  
Anonymous Bete said...

Ola Adelino
Minha mãe é de 1937 e ficou encantada quando li este post pra ela.
O artigo que diz "Deve a mulher desenvolver sua força? (questiona-se a gymmnastica para mulheres..." deve ser bastante interessante; mais um tema descutido no processo da emancipação feminina.
Voltarei em breve
Abraço

quinta-feira, novembro 27, 2008  
Anonymous Maria Augusta said...

Adelino, vendo revistas desta época é que avaliamos o percurso que as mulheres fizeram nestas últimas décédas. Se questionar se mulher podia fazer ginástica, pode?
Apesar de que quando era obrigada a fazer na escola não gostava não (rs).
Cada vez mais interessantes tuas postagens com estas revistas antigas.
Abraços e um bom fim de semana.

quinta-feira, novembro 27, 2008  
Anonymous DO said...

Nunca tinha ouvido falar,adelino. Achei muito interessante!

abraços e um otimo fds!

sexta-feira, novembro 28, 2008  
Anonymous valter ferraz said...

Adelino,
e tem gente que fala: "ah! no meu tempo é que era bom!";
é bom ter esses "documentos" guardados. Realmente o "problema" educação continua sendo um pobrema até hoje. Acho que o apedeuta não fez muita gymnastica e nem educação phisica, né?
Abraço forte

sexta-feira, novembro 28, 2008  
Blogger Georgia said...

Adelino, imagina o quanto achamos absurdo certos assuntos nesta revista em comparacao aos dias de hoje. Mas olha, eu nao sou desse tempo dessa revista nao, viu, rs. Nem cheguei a conhecê-la. Eu sou do tempo da Revista Cruzeiro. Lembra?

Bom fim de semana

sexta-feira, novembro 28, 2008  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Não conheci essa revista, mas admiro as antigas capas e os assuntos tratados com respeito, sim, as mulheres conseguiram fazer a gymmnastica, provando que para elas também faz bem.

lindo final de semana meu amigo
beijos

sexta-feira, novembro 28, 2008  
Blogger maristela said...

Oi, Adelino. Eu lembro também da Ginástica Canadense. Tinha uma revistinha, ensinando a fazer e, na capa, um casal com uniforme que parecia de comissários de bordo. Mas era de militares. Eu, menina moça vaidosa, tentei fazer. Um dia, um exercício pedia que a gente se jogasse de joelhos - pelo menos assim entendi. E eu não tive dúvida: juntei travesseiros no chão e me atirei. Só que os travesseiros escorregaram para o lado e me esborrachei no chão. Olha: não sei se não foi isso que me causou, 50 e tantos anos depois, a ruptura do menisco.
um abraço.
maris

sexta-feira, novembro 28, 2008  
Blogger Elma Carneiro said...

Adelino
Adorei a “grahpia” daqueles tempos.
Parece que era mais difícil pois agora veja, fazia-se uma grande “gymmnastica” para escrever. Òtima e perfeita a sua postagem.
Fiquei feliz por ter me encontrado em outro caminho, o Viart
Eu amo poesias, e será sempre bem vindo. Tbm estou com outro blog no estilo do Maurízio (mais caliente) e depois passo o endereço para vc por e-mai, ok?
Beijos no coração.

sexta-feira, novembro 28, 2008  
Blogger Jeanne said...

Não sou deste tempo não,rsrsrs...
Realmente ficou bem mais fácil escrever.
Imagina com a péssima qualidade de ensino deste pais se ainda estivessemos escrevendo desta maneira?
Cada vez mais me convenço que ser mulher antigamente deveria ser muito difícil, quantas limitações, nào é mesmo?
Beijos

sexta-feira, novembro 28, 2008  
Blogger Eduardo P.L said...

Essa não é do meu tempo!
rsrsrs
Mesmo porque GINÁSTICA nunca foi o meu forte!

Muito bom fim de semana!

sábado, novembro 29, 2008  
Blogger meus instantes e momentos said...

muito bom o post, ótimo teu blog.
Parabens amigo abçs.
Maurizio

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Pois é, Günther, eu aprecio mais as revistas antigas aos livros. Estes são interessantes também, mas são um pouco mais frios, estáticos. Refletem explicitamente muito pouco a época em que foram escritos ou editados. Já as revistas, com seus anúncios, reportagens, fotos, datas, preços etc. nos parecem mais representativas, mais emocionantes, por assim dizer.
Quanto às músicas citadas foram clássicas do Carnaval carioca, brasileiro. "Com pandeiro ou sem pandeiro", cujo nome certo é “Eu brinco”, foi interpretada por Francisco Alves. E composto por ele também.
Sobre a Rádio Nacional eu fiz dois posts sobre ela. Os links éstão logo a seguir:

http://maisoumenosnostalgia.blogspot.com/2008/01/almanaque-da-rdio-nacional.html

http://maisoumenosnostalgia.blogspot.com/2007/02/nas-ondas-do-rdio.html

Um grande abraço. Ótimo final de semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Bete, você não sabe como me sinto satisfeito quando uma simples postagem emociona alguém pelas lembranças que trazem. Veja que coincidência, e a sua mãe nasceu no mesmo ano da revista. Ela deve ter muitas coisas interessantes para contar. E vocês devem ouvi-la com muito carinho e interesse, garanto.
Não seria de admirar, Bete, o artigo sobre a “gymmnastica” para mulheres. Somente em 1933, salvo pequeno erro meu de tempo, a mulher brasileira adquiriu o direito de votar.
Um abraço para a sua mãe e outro para você. Que tenham uma feliz semana. Obrigado.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Maria Augusta, acho que ninguém gostava de fazer ginástica. Dois motivos: a obrigatoriedade e a monotonia. A melhor hora da ginástica era a de jogar futebol ou basketball, pelo menos para os meninos. Além do que, subir em árvores, cair delas, correr de cachorros, pular muros, “apostar corrida” etc já eram ginásticas suficientes. À noite dormia-se como anjos...
O avanço das chamadas “conquistas” das mulheres observa-se até nos trajes usados no decorrer das décadas seguintes.
Obrigado por gostar das postagens das revistas antigas. Eu prometi 30 exemplares. Já estamos na 13...
Um abraço. Feliz final de semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Você tem toda razão, Do. Era uma revista voltada para um público muito específico. Foi muita sorte minha achar dois volumes dela num sebo da cidade. Nunca mais encontrei outras. As que eu conhecia quando criança já estavam encadernadas de seis em seis volumes e era de propriedade de meu cunhado, que gostava de praticar as “gymmnasticas” ensinadas na revista...
Um abraço. Feliz final de semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Valter, então, erraram na grafia da palavra (a “tipografia” falhou...). Como disse, o apedeuta fez tanta ginástica que acabou “laborando em erro” (que tal esta?)...
Um grande abraço. Feliz semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Geórgia, e precisava dizer que não era do seu tempo? Claro que não... Se nem do meu era... Imagine. Eu conheci a revista em volumes encadernados, alguns anos depois de 1937...
Se eu lembro do Cruzeiro? Se lembro. Acho que tenho post sobre ela (depois mando o post pra você). O Cruzeiro reinou absoluto na imprensa brasileira por umas três décadas.
Aliás, você me deu uma boa idéia, isto é, uma idéia boa. Aguarde.
Um abraço. Ótimo domingo.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Márcia, as capas, na maioria das vezes eram desenhadas, por isso mais bonitas, na minha opinião.
"Gymmnastica" para as mulheres era meio tabu. Talvez pelos cuidados e precauções com relação ao papel maternal da mulher, e não por preconceito, o que acha?
Um beijo. Feliz próxima semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Maristela, antes quero dizer que aprecio muito os seus blogs. A turma que não vai lá não sabe o que está perdendo... A revista de que fala não conheci. Salvo engano meu, a Educação Physica também era feita por militares. Quanto a você se jogar de joelhos sobre dois travesseiros, isto é normal. Os nossos Anjos da Guarda quando éramos crianças davam plantão 24 horas por dia... Já caí de árvore, de gangorra a cinco metros de altura, já corri de gato, já mergulhei por cima de uma cerca de arame farpado fugindo de um cachorro (caí do outro lado intacto, por milagre), já tive prego enferrujado cravado na sola do pé (arrancado com alicate...), um estilingue rebentou na forquilha e voltou pra minha cara, cabeceei a trave jogando bola, a canoa virou etc. etc.... As meninas eram mais sossegadas. Sobrevivemos... Salve, salve...
Um grande abraço. Feliz semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Elma, curiosamente dentro da própria revista eles escreviam “gymmnasio” e “ginásio”. Acho que estavam numa fase de mudança ortográfica.
Lembro-me (embora criança, frise-se...) que em 1946 a revista Scena Muda mudou para Cena Muda...
Pois é, fui visitar o Viart e gostei também.
Beijos. Feliz semana. Obrigado.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Jeanne, já notei que quando posto uma revista lá dos idos das décadas de 30/40/50, os amigos leitores tratam logo de esclarecer que “não conheci”, “nunca vi”, “não era do meu tempo”, “tira isso pra lá” etc etc...
Estou brincando, ok? Olha, eu tive a sorte de não pegar aquela ortografia esquisita, se bem que mais lógica, mas próxima da raiz, da origem, mas muito rebuscado, muito letra desnecessária. E já imaginou se fosse hoje?
Sobre a vida da mulher, eu ainda peguei uma época em que mulher não dirigia carro, isto é, não “choferava automóvel”, vê só o absurdo...
Beijos. Feliz semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Blogger sonia a. mascaro said...

Essa revista eu não conhecia. Você sempre nos trazendo informações interessantes, Adelino!
Beijos e ótimo final de semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Eduardo, acabei de escrever isso pra Jeanne: “não é do meu tempo”. Claro que não é. Se nem do meu era, acredite... rsrsrs... Ginástica podia não ser o seu forte, mas no Colégio aposto que você era obrigado a ficar naquele monótono “1, 2 ,3, 4, 4, 3, 2, 1”...).
Grande abraço. Ótimo final de semana. Sem gymmnastica...
PS - Agora tem "ginástica dietética"...

sábado, novembro 29, 2008  
Blogger Yvonne said...

Querido amigo, nunca ouvi falar nessa revista. Você é o meu elo perdido entre o mundo atual e o passado que eu tanto amo.
Beijocas

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Maurizio, achei ótimo que tenha gostado.
Eu me propus a fazer 30 posts sobre essas revistas antigas. São de minha coleção, mas não tenho todas, claro, apenas um ou dois volumes de cada uma.
Muito obrigado pelo seu incentivo.
Um abraço. Feliz semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Sonia, como eu disse no começo, essa revista não é/era mesmo muito conhecida. O meu cunhado tinha muitos exemplares encadernados. Só vim a obter em sebos dois volumes dela muitos anos depois. São 30 post que eu prometi a mim mesmo preparar, somente de revistas minhas, “ao vivo”, palpáveis, portanto... Espero chegar lá agradando, de preferência, claro.
Beijos. Ótimo final de semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Anonymous Adelino said...

Yvonne, gostei do “elo perdido”... Mostra que o objetivo do blog está sendo atingido...
Por falar nisso, você está dando um show nas suas crônicas lá no BlogGente. Gostei da sua argumentação com a moça da loja...
Um beijo. Ótima semana.

sábado, novembro 29, 2008  
Blogger Janaina Amado said...

Adelino, a educação physica "como factor de aperfeiçoamento da raça" é de lascar, né não? Não é à toa que a revista é de 1937, primeiro ano do Estado Novo, a ditadura de Vargas.
Delicioso post!

sábado, novembro 29, 2008  
Blogger Aninha Pontes said...

Adelino querido, como disse a Yvone, você é o elo entre o presente e o passado.
São sempre muito bons seus posts sobre as revistas antigas.
Claro que algumas a gente conhece, e com se post nos lembramos. Outras ficamos conhecendo aqui através de suas pesquisas e seus escritos.
Muito bom.
Um beijo

domingo, novembro 30, 2008  
Anonymous Adelino said...

Janaina, tem razão. Já imaginou doutrinas como essa nos dias atuais? Sob certos aspectos temos de admitir que evoluimos um pouco. A ditadura Vargas começou em 1930 mesmo. O Estado Novo foi apenas uma fase dela.
Obrigado pelo incentivo. Feliz semana.

domingo, novembro 30, 2008  
Blogger Cris said...

Adelino..

Lia teus comentários nos blogs amigos :Aninha, Yvonne, Marcia, Ery, e hoje finalmente chego aquí. Adorei o formato. A lei da afinidade tem sentido também na blogosfera.

beijão pra você.

domingo, novembro 30, 2008  
Anonymous Adelino said...

Ana, eu me lembro que “prometi” ao Valter fazer 30 postagens com revistas antigas. Já estamos na 13ª... E vem mais coisa por aí. Pena que o espaço seja pequeno e consigo mostrar apenas as capas mencionando alguns artigos e “reclames” que compõem as revistas.
Muito obrigado, Ana. Um beijo. Feliz semana.

domingo, novembro 30, 2008  
Anonymous Adelino said...

Cris, sempre li seus comentários inteligentes nos blogs que freqüento. Talvez você tenha notado que meus posts acabam se transformando num pretexto para os meus extensos “comentários dos comentários”. O meu blog é simples por dois motivos: primeiro: gosto dele assim; segundo: não entendo nada de “templates” etc... rsrs
Não resta nenhuma dúvida: “a lei da afinidade funciona também na blogosfera”, tem razão.
Um beijo. Ótima semana para vocês e os seus familiares.
PS – Com a sua permissão vou “linká-la” como um dos meus favoritos.

domingo, novembro 30, 2008  
Blogger Só- Poesias e outros itens said...

Adelino, gosto de suas incríveis postagem de memória recuperadas.
Obrigado .

bjs.

Ju Gioli

domingo, novembro 30, 2008  
Blogger Cris said...

Adelino,

Claro que pode é a honra é minha. Eu já tinha pensado em te linkar , mas só agora depois dessa nossa "conversa " é que me ocorreu uma referência pra você. Como de praxe, vá lá no "Cris" e se procure. Não será nada difícil.

Bom final de domingo.

domingo, novembro 30, 2008  
Blogger Luci Lacey said...

Adelino,

Interessante.

Ando sumidinha, numa correria imensa, mas vim aqui deixar um beijinho e desejar boa semana.

segunda-feira, dezembro 01, 2008  
Blogger Gená F. said...

A Educação Phisica nada tinha do que vemos hoje: academias, aparelhos diversos, musculação ...
As propagandas?! Cigarros Sonia ... com certeza não são do meu tempo. Fiquei com vontade de ler a revista.
Boa semana! Abs

segunda-feira, dezembro 01, 2008  
Blogger Georgia said...

Tá vendo como a inspiracao tá voltando?

Revista Cruzeiro, Revista Manchete, tudo isso...

Abracos

terça-feira, dezembro 02, 2008  
Anonymous Adelino said...

Luci, compreendo. Certa vez você disse num comentário aqui mesmo, que estava “matando dois leões por dia; enfrentava um e deixava o outro preso pra depois…”, algo assim. O que importa é o "ar de sua graça"...
E olha que o final de 2008 já chegou.
Tudo bem. Um beijo.

terça-feira, dezembro 02, 2008  
Anonymous Adelino said...

Eugenia, não tinha mesmo nada a ver com as modernas academias de hoje. Infelizmente, acho que a moçada não tem outra opção a não ser frequentá-las. Se bem que sob certas circunstâncias um bom cabo de enxada ou uma vassoura ainda são considerados um bom exercício natural…

Fora os aparelhos das academias ainda tem os aparelhos milagrosos pra se fazer ginástica em casa.
Uma vez apareceu um tal de “rolomag”. Era uma roda com os eixos atravessados. O praticante deitava no chão e ia rolado aquela parafernália… Segundo o comercial, Nixon teria perdido barriga usando-o na Casa Branca. Confesso que comprei um… Faltou persistência de minha parte, creio. Ou me convenci de que “fechar a boca” é a melhor receita.
Consta que Nixon não perdeu a barriga, mas é certo que renunciou. John Kennedy também fazia seus exercícios, e Bill Clinton já era mais moderno.
E os cigarros Sonia? Eu também nunca ouvi falar. Fumante que eu nunca fui, aliás.
Ótima semana. Abraços.

terça-feira, dezembro 02, 2008  
Anonymous Adelino said...

Então, Georgia, voltou mesmo. Tenho alguns exemplares do Cruzeiro. Tem um que é super-inédito. Aguarde. Não é do tempo de ninguém que lê o meu blog, garantia absoluta…
Abraços. Feliz Natal!!!

terça-feira, dezembro 02, 2008  
Blogger Betinha said...

Passando apenas para lhe dar um abraço virtual.

terça-feira, dezembro 02, 2008  
Blogger Aninha Pontes said...

Adelino, adorei a referência que a Cris deu à você na inclusão do seu link;
Afinidade.
Muito bom mesmo.
Um beijo

terça-feira, dezembro 02, 2008  
Anonymous Adelino said...

Elizabeth, que apesar de virtual é bem recebido e retribuído. O importante é a atenção que nos dispensa. Uma ótima quarta-feira.
Um abraço fraternal virtual.

quarta-feira, dezembro 03, 2008  
Anonymous Adelino said...

Aninha. Dos dicionários: “afinidade” = coincidência de gostos ou de sentimentos”.
A palavra usada pela Cris foi muito feliz, porque explica a união natural de tantos grupos de amigos, blogueiros ou não.
Um beijo. Ótima quarta-feira.

quarta-feira, dezembro 03, 2008  
Anonymous Grace Olsson said...

Querido Adelino, deculpas peco pelo seu comentario ter sumido.Nao deletei nao..mas é que o blogspot tem brincado comigo e eu naot enho conseguido resolver e to saindo de lá..Beijos, querido e dais felizes, viu?
www.eueorenascerdascinzas.blogspot.com

sábado, dezembro 06, 2008  
Blogger valter ferraz said...

Adelino,
passando prá deixar o abraço e os votos de bom domingo.
Gosta de boa música?
PIER FM, a rádio que toca o coração!
Forte abraço

domingo, dezembro 07, 2008  
Blogger Elma Carneiro said...

Adelino
Boa tarde de domingo.
Obrigada por acolher o Viart em sua lista de blogs. Obrigada mesmo.
Realmente, o Urutau é uma ave pouco conhecida talvez porque vive escondida... rsrsr
Mas ela também aparece na cidade é difícil, mas apareceu há pouco tempo numa das ruas de minha cidade. Foi filmada e fotografada para jornais, porém não foi incomodada, pois mantiveram uma distância segura para não assustá-la.
Suas visitas e palavras sempre me deixam gratificada pelas postagens que faço com muito carinho e aprofundamento nos temas.
Bem, vou saindo de scena esperando que volte sempre.
Beijos

domingo, dezembro 07, 2008  
Blogger Cris said...

Este comentário foi removido pelo autor.

segunda-feira, dezembro 08, 2008  
Blogger Cris said...

Oi, Adelino...

Passei para te deixar um abraço de boa semana. Hoje a blogosfera está poética. Florbela Espanca em 90 blogs. Lindo!!!

Beijão.

segunda-feira, dezembro 08, 2008  
Blogger Lord Broken Pottery said...

Adelino,
Sou um apaixonado por educação física, ginástica, esporte e academias. Bom saber e lembrar como era antes das pessoas correrem nas ruas.
Grande abraço

segunda-feira, dezembro 08, 2008  
Anonymous Adelino said...

GRACE, sem problemas. Sei que não deletou. De vez em quando inventam de “mudernizar” os “sistemas”, e a coisa complica para os usuários.
Dias felizes para você também. Beijos.

quarta-feira, dezembro 10, 2008  
Anonymous Adelino said...

VALTER, vou sintonizar a PIER FM. Fico impressionado como a “mudernidade” nos leva a coisas tão bacanas, legais. Outro dia tive a gratíssima surpresa e alegria de ouvir uma emissora de uma pequena querida cidade do interior de São Paulo. Som límpido, sotaques, músicas, “anuncios”...
Vou ouvir a sua “indicada’, e depois te falo.
Um grande abraço.
PS - Valter, fica só entre você, eu e a torcida do Corinthians: é jabá? rsrsrs...

quarta-feira, dezembro 10, 2008  
Anonymous Adelino said...

ELMA, aquele post foi um sucesso entre os muitos que você produz. Lembro-me vagamente de ter ouvido falar do Urutau, mas não sabia que era uma ave tão exótica. E pelo mimetismo é difícil de ser achado e até mesmo fotografado. Torçamos para que não seja caçado e se transforme numa ave em extinção. Não é um bom sinal o aparecimento dele nas ruas de uma cidade, não acha?
A Natureza deste nosso país é mesmo maravilhosa. É aí que a gente pára e fica pensando como não acreditar na existência de um Criador? Deus. E olha que isso é apenas aqui na Terra. Imagina o que não tem por esse Universo? Se é que tem. Talvez sejamos mesmo os privilegiados.
Beijos. Muito obrigado.

quarta-feira, dezembro 10, 2008  
Anonymous Ádelino said...

Cris, achei interessante a história de Florbela Espanca. Infelizmente não participei. O tempo anda muito mais rápido do que pensamos. Pode isso?
90 blogs. E uma maravilha. Meus parabéns.
Um beijo também.

quarta-feira, dezembro 10, 2008  
Anonymous Adelino said...

Lord, gosto/gostei também de esportes, já pratiquei (incluindo xadrez – é esporte isso?), mas não gosto de academias e ginásticas por obrigação. Ficar entre quatro paredes andando sem sair do lugar não é comigo... Levantando pesos, só mesmo sacolas de supermercados... E assim mesmo olhe lá. Um dia sim e dois não... rsrs.
Esta revista EDUCAÇÃO PHYSICA me traz uma lembrança boa: o meu cunhado não era alto, mas praticava basketball na esperança de que esse esporte lhe desse um pouco mais de altura... E ele colecionava a EDUCAÇÃO PHYSICA em edições encadernadas, com muito carinho. Daí a lembrança e a felicidade quando encontrei em minhas buscas dois belos exemplares dela.
Um grande abraço, LORD.

quarta-feira, dezembro 10, 2008  

Postar um comentário

<< Home