09 setembro 2007

JOAN LESLIE (1925)


----------------------------------------------------------------------------------
Poucos já ouviram falar da bonita atriz Joan Leslie, apesar de suas atuações ao lado de astros famosos, como veremos adiante. Eu também talvez nem tivesse tomado muito conhecimento dela, não fosse um fato curioso do meu tempo de criança. Conto depois, se sobrar espaço. Falemos da atriz.

Joan Leslie, cujo nome de batismo era Joan Agnes Theresa Sadie Brodel, nasceu em 26 de janeiro de 1925, em Detroit, Michigan (USA). Começou a se apresentar aos três de idade ao lado das duas irmãs em pequenos espetáculos de canto e dança. Aos onze (usando seu nome verdadeiro) já estava em Hollywood trabalhando em diversos filmes, entre eles, Camille, sua estréia no cinema, em 1936.

Seu primeiro grande papel foi com Humphrey Bogart, em High Sierra (Seu Último Refúgio) (1941), já então com o nome artístico de “Joan Leslie”. Seguiram-se participações em Sargeant York e The Wagons Roll at Night. Em Yankee Doodle Dandy (A Canção da Vitória) (1942), fez o papel da esposa do personagem interpretado por James Cagney. E no ano seguinte, com apenas 18 anos, atuou com Fred Astaire em The Sky´s the Limit (Tudo por Ti).

Casando-se em 1950, afastou-se do cinema, levada principalmente pelo cuidado dispensado aos filhos gêmeos Patrice e Ellen. Fez a partir daí diversos comerciais, aparições e shows na TV. Segundo informações, nunca concorreu ao Oscar, mas tem o seu nome na Calçada da Fama (1560 Vine Street), Hollywood.

Eu não me esqueço dessa atriz por um motivo muito simples: quando criança, um menino ficou apaixonado por uma menina do grupo escolar (de outra sala), tímida, quieta, inteligente, com aquele jeitinho típico que quase não chama a atenção de ninguém. Ele, também tímido, sequer sabia seu nome. E coragem de perguntar? Seria castigo na certa.

O que fez? Buscou nas revistas de sua irmã (Cena Muda, Carioca, sei lá qual) uma artista que lembrasse aquela pessoa de quem tanto gostava. Custou, mas achou uma foto que recortou e colou bem discretamente no seu caderno de caligrafia... O nome da menina do grupo escolar ele nunca soube. Inventou um, claro que o mais bonito para o seu gosto de criança. Mas a estrela de cinema cuja foto ele recortou da revista já era conhecida: Joan Leslie.

----------------------------------------------------------------------------------
Imagem escaneada por Aps do livro RKO Story
----------------------------------------------------------------------------------

43 Comments:

Blogger valter ferraz said...

Adelino, fiz um comentário no primeiro post, vc editou. Desapareceu. èrdeu, mermão, perdeu.
Um abraço grande

segunda-feira, setembro 10, 2007  
Blogger O Meu Jeito de Ser said...

Coisas de criança, coisas bonitas, sentimentos tão puros.
Parece as meninas e meninos de agora né?
Nem bem, criaram peitinhos, já engravidam, na adolescência, ou quase na infância. Já nascem com um fogo que nem bombeiro apaga.
Eu também ia comentar ontem, mas post sumiu, voltei hoje.
Linda atriz, rosto de menina.
Um beijo e boa semana.

segunda-feira, setembro 10, 2007  
Blogger Yvonne said...

Adelino, já disse para você que eu sou cinéfila e conheço bem os clássicos de Hollywood, mas confesso que não me recordo de forma alguma quem foi essa atriz que tomei conhecimento apenas hoje. Beijocas

segunda-feira, setembro 10, 2007  
Blogger Vivien Morgato : said...

Adorei a história do menino.
Acho fascinante descobrir essas divas por aqui! beijos.

segunda-feira, setembro 10, 2007  
Blogger Eduardo P.L. said...

Linda atriz, bonita história!

Abçs

segunda-feira, setembro 10, 2007  
Blogger marilia said...

Adelino, estou me sentindo o máximo!
tive texto em seu blog,ao lado das mais famosas de hollywood!!!!!
eita nois!!!
linda a historia do seu amiguinho, e que bela atriz. Me lembrou minha mãe quando jovem.ela era linda!
bjos!

segunda-feira, setembro 10, 2007  
Anonymous Adelino said...

Valter, aconteceu o seguinte: eu não sou lá essas coisas para editar blog. Na maioria das vezes - quase sempre - depois de postado eu descubro um erro gritante. Então, volto, corrijo e reedito. Neste atual, por exemplo, em dúvida entre três imagens da Joan Leslie, entre outras erros. Você deve entrado com o comentário num desses intervalos.
De qualquer forma, como digo, o que vale é a intenção.
Grande abraço.

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Então, Anna, eu até errei ali na resposta ao Valter:
"...FIQUEI em dúvida...". Corrigido.

Como dizia, Anna, será que aquele rigor todo era necessário, o ideal? Um meio termo bem moderado, tendendo para bem moderado mesmo, talvez fosse melhor.
Se a historinha (real), tivesse se passado nos dias de hoje creio que o menino teria sido mais corajoso.
Por outro lado, a timidez do "nosso" personagem era um pouco exagerada.
Um beijo.

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Yvonne,talvez eu também nem a conhecesse. Só ficou em minha memória por causa da história do menino, que escolheu justamente a foto da Joan Leslie.
Beijos

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Vivien, obrigado por ter gostado da história do menino. Ela é real mesmo e teve desdobramentos, com certeza.
Beijos

terça-feira, setembro 11, 2007  
Blogger Sonia said...

Não conhecia essa atriz, Adelino. Gostei da história romântica do menino tímido! Realmente outros tempos...

Obrigada Adelino pelos elogios e pelos parabéns à Sofia!

Estou aqui esperando as flores scaneadas!

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Eduardo, gostei que tenham gostado da historinha. Ela estava nos arquivos, e como falava de uma estrela de cinema, dos bons tempos, resolvi postá-la.
A história teve continuação. Nela, o menino jamais falará com a menina. Não teve um THE END feliz, mas também não infeliz.
Grande abraço, Eduardo.
Obrigado pelo prestígio constante.

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Marilia entre estrelas... Aliás, este blog só é frequentado por astros e estrelas, para a minha grande honra. Aquele meu amiguinho era excessivamente tímido, e ela também era, nãoacha? Talvez, nem seja isso, mas as rígidas restrições que se impunham ao relacionamento homem-mulher. Os tempos mudaram, um pouco para melhor, um pouco para pior.
Beijos, Marilia.
PS - Li o seu texto no(a) Marmota. Você era da "pá virada", hein, menina? E "musa" do Roberto Drumond (doi "m"?) na década de 70...
Bjs

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Sonia, como eu disse a Yvonne, talvez eu também nem a conhecesse até hoje. Só guardei seu nome e sua fisionomia porque escolhi justamente ela como a "imagem" feminina estampada nas revistas. E que mais se assemelhasse à garota que na ocasião era o meu sonho.
Nada a agradecer. Foram cumprimentos sinceros. E fico devendo o trabalho no scanner. Vamos ver no que vai dar.
Muito obrigado, Sonia.
Um abraço. Até mais.

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous peri s.c. said...

Adelino
eh, eh, deste teu baú saem coisas realmente inesperadas ...
abraço

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous strix. said...

E hojeo menino tímido tem um blog:
"Mais ou Menos Nostalgia".
Strix, "entregando" o Adelino.

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Peri, essa história teve continuação. Só não teve um final como seria desejável. Nada importante. Como era uma história real, não pudemos fazer nada para modificá-la. Se fosse um roteiro de filme, certamente sim.
Grande abraço

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Grande Stix, acertou. Mas eu acho que me "entreguei" foi no comentário/resposta à Sonia... Depois foi que vi. A timidez, no caso, era mais em função do procedimento dos adultos - aí incluindo os(as) professores(as) - com relação às crianças.
Abração, Strix.
PS - Qualquer hora posto um "JOAN LESLIE 2" contando o fim da história...

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

terça-feira, setembro 11, 2007  
Anonymous Adelino said...

OBSERVAÇÃO:

Esclareço que 4 comentários meus foram EXCLUÍDOS POR DUPLICIDADE DE POSTAGEM.

Adelino

terça-feira, setembro 11, 2007  
Blogger Lord Broken Pottery said...

Adelino,
Adoro essas histórias que buscamos no passado. Momentos infantis que ficam registrados. Geralmente têm um lirismo e uma doçura difíceis de descrever. Apenas quando o sentimento se liberta, e conseguimos ser apenas lembrança, é que as palavras se juntam, as imagens revivem, o encanto aparece. Não precisa dizer o quanto curti esse menino e a namorada dele.
Grande abraço

quarta-feira, setembro 12, 2007  
Anonymous Adelino said...

Lord, quando crianças superestimamos qualquer coisa, sentimentos (medo ou destemor), paixões, distâncias. Hoje creio que nem tanto, mas no meu tempo existia a tendência dos meninos acabarem se apaixonando pelas próprias professora. Viam nelas, talvez, a figura da mãe, da protetora.
Como eu disse, a "love story" do menino teve continuação. Qualquer hora prossigo, dependendo da inspiração ou até mesmo da falta de...
Grande abraço, Lord.

quinta-feira, setembro 13, 2007  
Anonymous Adelino said...

Errata (o meu visualizar não funciona...):
(...)pelas próprias PROFESSORAS."
Aps

quinta-feira, setembro 13, 2007  
Blogger valter ferraz said...

Adelino, passando para o abraço e para agradecer as visitas constantes, mesmo quando o perplexo está em baixa, amigo é isso aí.
Forte abraço, meu chapa!

quinta-feira, setembro 13, 2007  
Blogger Cristiane said...

Caro amigo,

Obrigada pelas tão agradáves visitas, sempre...
Lindo post, não conhecia essa atriz, mas é uma linda história...

Beijo carinhoso e um bom fim de semana, Cris

quinta-feira, setembro 13, 2007  
Anonymous Adelino said...

Valter, as minhas visitas ao Perplexoinside eu as faço com a maior satisfação. Outro dia alguém me elogiou - acho que foi o Broken - dizendo que eu estava me revelando um contador de história muito bom. Claro que ele foi amável comigo, mas eu nunca chegarei a ser bom como vocês são. Não é modéstia não mesmo.
Portanto, nada a agradecer, e olha, eu já cantei os parabéns para o Pablo lá na Anninha... São datas inesquecíveis para n´os pais.
Grande abraço, Valter.

quinta-feira, setembro 13, 2007  
Anonymous Adelino said...

Cristiane, adoro o seu blog. É um espaço muito especial. Aguardo seus posts com o mesmo interesse com que - quando criança e adolescente - aguardava a chegada das revistas em quadrinhos no único jornaleiro da minha cidade natal. Ou os filmes do Tarzan, os desenhos do Super-Homem e os filmes seriados.

Aquela minha história, Cristiane é real, não contém nenhum exagero, e eu fui o menino dela. São textos já de alguns anos,mas eu tive de "enxugá-los" porque eram grandes demais para posts.
Gosto de relatar essas coisas pessoais, ainda que tão ingênuas de minha época. Colocar para fora os nossos sentimentos ainda que de passados tão longinquos faz muito bem. São terapias, de graça, e ainda mostramos como os costumes e os valores eram diferentesdos de hoje.
Ah, esqueci de dizer. Acho que vai ter o Joan Leslie 2 (continuação), e talvez o 3. A história tem de ficar registrada, não é?
Beijos, Cris. E obrigado.

quinta-feira, setembro 13, 2007  
Blogger marilia said...

Amigo....
estou de volta...
rsss
inteirinha!
apareça lá e comente ...já até postei!
vc é um amor...
muitos bjos!

sábado, setembro 15, 2007  
Anonymous Magui said...

É muito antiga. Vale pelo seu amigo e pela lembrança.Nem sei como ver um filme dela hoje em dia.

sábado, setembro 15, 2007  
Anonymous Adelino said...

Que bom, Marilia, de volta sã, salva, e inteirinha. Graças a Deus. Por etapas:
1 - Já apareci no Alvarenga, e já comentei;
2 - Obrigado. Você também é.
3 - Beijos
Adelino

sábado, setembro 15, 2007  
Anonymous Adelino said...

Magui, estive lá no seu blog. E comentei.
A Joan Leslie, fiquei sabendo depois, tem diversos filmes mais ou menos bons. A imagem dela no post foi menos pela sua carreira do que pelo fato de ela ter sido escolhida pelo menino da história como a estrela que mais se assemelhava à garota que ele gostava.
Ela tem uns filmes mais ou menos interessantes, "encontráveis" nos "classics".
Beijos

sábado, setembro 15, 2007  
Anonymous Nancy moises said...

Eii amigo vim matar as saudades , vc anda muito sumidinho heim?Desejo a vc um otimo final de semana .
Adorei saber um pouco de Joan Leslie ;;Obrigada!!!
bjs

sábado, setembro 15, 2007  
Anonymous Adelino said...

Nancy, não é falta de atenção minha. Tem horas que não consigo inserir comentários, ou às vezes demora; tenho ouvido a mesma queixa de alguns "bloggers". Deve ser alguma modernização no "sistema".
A Joan realmente era pouco conhecida. Agora um pouco mais por causa do menino da história (que pretensão, hein?...
Bjs

domingo, setembro 16, 2007  
Blogger Márcio said...

Tá deixando o blog de lado?? (rs..rs..rs.). Último post no dia 9 de setembro. Bom, passei aqui para deixar um registro e dar os parabéns pelo bom gosto nas fotos e nos temas escolhidos...

Lembro também que voltei a utilizar o meu. Já tem post novo lá.
Abraços e continue assim.
Márcio Iannacca

domingo, setembro 16, 2007  
Blogger marilia said...

Oi amigo!!!!
eu quem piro, e vc é quem para???
quero post novo!!!!
bjãoooooooooooooooooo

domingo, setembro 16, 2007  
Anonymous Adelino said...

Não, Márcio, não deixei o blog de lado. Já tem até post novo. Fiquei feliz em saber que retornou com o seu.
Valeu pelo elogios.
Um abração. Tudo de bom pra vocês.

segunda-feira, setembro 17, 2007  
Anonymous Adelino said...

Marilia, nem você pirou e nem eu parei.
Beijos
PS - Que papelão do CAM ontem, hein? Deixar a "gente" virar o jogo?

segunda-feira, setembro 17, 2007  
Blogger marilia said...

Ai jesus....40 comentarios no mesmo post!!!
ô Adelino, tome vergonha eu moço...
rssss
bjos grandes!

quinta-feira, setembro 20, 2007  
Anonymous Adelino said...

Marilia, você é advogada, argumenta com leis. Sou economista, argumento com números (leis às vezes)... Vejamos.
Dos 42 comentários:
1 - 4 foram exluídos porque saíram em duplicidade (meus);
2 - 20 foram meus mesmo (incluindo este);
3 - 18 apenas foram dos meus queridos 18 leitores (lembra a torcida do AMÉRICA FC que cabe numa Kombi...)
Conclusão: quem inflou o post com comentários fui eu próprio...
Beijos, Marilia.
Dezoito leitores, mas muito queridos, ressalve-se...
Aps

sexta-feira, setembro 21, 2007  
Blogger Cinema, etc. said...

Adorei! Amo tanto Joan Leslie, ela era uma fofa e tinha muito talento :)

sábado, fevereiro 04, 2012  

Postar um comentário

<< Home