20 novembro 2007

KATHARINE HEPBURN (1907-2003)

----------------------------------------------------------------------------------
Katharine Hepburn, cujo nome verdadeiro era Katharine Houghton Hepburn, nasceu em Hartford, Connecticut, USA, em 12/05/1907. Ela mesma dizia que sua vida poderia ser dividida em duas partes: antes e depois de Spencer Tracy, o astro de cinema que conhecera em 1942. Viveu com Spencer até 1967, ano em que este faleceu, após filmarem juntos o clássico “Adivinhe Quem Vem para Jantar'', com Sidney Poitier, dirigido por Stanley Kramer. Foi uma das uniões sentimentais mais estáveis no mundo do Cinema. Católico convicto, paradoxalmente Tracy nunca se separou oficialmente de sua primeira mulher, por isso não se casou com Katharine Hepburn, o que não os impediu de viverem felizes durante vinte e cinco anos.

Embora tendo começado na Broadway, e não fazendo a mínima questão de brilhar em Hollywood, foi lá que Katharine ganhou entre inúmeras outras premiações, quatro Oscar´s como melhor atriz, categoria para a qual fora indicada doze vezes. Era bastante exigente na escolha dos filmes de que participava. “Esnobava” Hollywood, exigindo contratos fabulosos e duradouros. Foi assim com a RKO Radio Pictures.

Com a morte do marido, Hepburn, então com 60 anos, entrou em depressão, mas não parou de trabalhar, fazendo ainda muitos filmes de sucesso. Katharine, segundo Elizabeth Taylor, era uma artista admirada, venerada, "invejada" por várias gerações de jovens atrizes.
Outro dia, vi um filme bem antigo, não muito famoso, da Katharine Hepburn, no qual, além de uma atuação espetacular, ela está simplesmente linda, muita meiga e feminina. O filme chama-se “Alice Adams” (imagem acima), com Fred MacMurray, filmado em 1935, p&b, direção de George Stevens.
----------------------------------------------------------------------------------
Fontes: diversas
----------------------------------------------------------------------------------

6 Comments:

Blogger valter ferraz said...

Adelino, ela era lindíssima e me acompanhou durante a infância nos filmes da sessão da tarde. Eu adorava, apesar de não ser um cinéfilo. Ou talvez, até por isso mesmo.
Forte abraço

ps:Então, nada do livrim? O pessoal está recebendo.

terça-feira, novembro 20, 2007  
Anonymous Meire said...

Ela era belissima!

Adelino, te recordo q amanha é o dia de nossa luta contra a Dengue.

Bjs

Meire

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Blogger Yvonne said...

Adelino, eu gostava muito dela. Continuou brilhando até o fim da vida. Admirável atriz. Beijocas

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Anonymous Adelino said...

Valter, estou me deliciando com o seu livro. Claudia também está lendo, e gostou bastante. Eu fiquei bastante emocionado com as dedicatórias sua e de Anna. Aguardamos o próximo.

Sobre a Katharine Hepburn. Ela teve, em termos de beleza, - em minha opinião - duas fases. Quando bem jovem era lindissima. Depois, já mais madura, fazia muitos papéis de mulheres feministas (aquelas coisas que já sabemos), e perdeu um pouco da graça, e até de beleza. Fatores que não impediam as suas brilhantes atuações.
Grande abraço, Valter.

quinta-feira, novembro 22, 2007  
Anonymous Adelino said...

MEIRE, obrigado pela lembrança, mas postei na véspera à noite...
Como poderá notar, enfatizei mais os sintomas da doença transmitida pelo mosquito. Acho que as campanhas puiblicitárias do governo deviam seguir essa linha. Causaria mais impacto na população, sem dúvida alguma.
Beijos

quinta-feira, novembro 22, 2007  
Anonymous Adelino said...

Concordo, Yvonne. Eu preferia vê-la naqueles filmes mais anigões, quando me parecia mais bonita, feminina, meiga, sem no entanto, dexar de ser uma grande atriz, tanto que foi indicada doze vezes para o Oscar principal, tendo levado quatro.
Bjks

quinta-feira, novembro 22, 2007  

Postar um comentário

<< Home