20 novembro 2007

CONSCIÊNCIA NEGRA e o nosso futebol

----------------------------------------------------------------------------------
Hoje, feriado no Estado do Rio de Janeiro, comemora-se o DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA. Nada melhor do que um post sobre o nosso esporte mais popular, o futebol, para homenagear este dia tão importante. E aproveitamos para relembrar o nosso "esquecido" CR Vasco da Gama...
"O Vasco da Gama foi o primeiro clube de futebol a acreditar no talento e na raça do povo negro. Por causa disto, foi também o mais hostilizado. Com um time formado por negros, operários e suburbanos, o Vasco foi campeão da segunda divisão em 1922. No ano seguinte, tornava-se campeão carioca da primeira divisão. Era um clube do povo. Na época, o futebol era um esporte de elite. Uma elite que, ao se sentir agredida, exigiu do Vasco a eliminação de doze de seus atletas, todos negros. A decisão foi definitiva: o clube não abriu mão de seus jogadores e retirou-se da Associação Metropolitana de Esportes.
Mas as pressões não terminaram. O Vasco foi condenado por não possuir um estádio. Contra tudo e com a ajuda do povo, construímos então o maior estádio da América Latina. Muitos quiseram acabar com nosso clube. Mas isto foi em 1923. O que restou dessa luta ficou imortalizado nas palavras do Presidente do Vasco. Numa resposta histórica. Hoje, negros e brancos suam a mesma camisa em diversos clubes. Foi desta mistura que nasceram as cores do Vasco. É dessa união que dependem as cores do nosso país."
----------------------------------------------------------------------------------
Este texto, constante do site do nosso amigo jornalista MAURO PRAIS, faz parte da NOTA OFICIAL do CR Vasco da Gama, veiculada em 13/05/1988 em homenagem à raça negra do Brasil.
----------------------------------------------------------------------------------

4 Comments:

Anonymous Helô said...

Bonita história que eu não conhecia, Adelino. Gostei do "esquecido", mas você sabe que pra vender jornal tem de ter o "outro" na capa.
Beijos.

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Blogger Yvonne said...

Já conhecia essa história. Um viva para o Vascão. Beijocas

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Anonymous Adelino said...

Essa história é muito escondida, Helô. Um jornal, o mesmo que não se conforma com o penta-campeonato brasileiro isolado do São Paulo FC, já tentou tirar do Vasco da Gama a primazia da abolição do racismo em suas "hostes". Imagina qual "periódico"? Precisa dizer?
Beijos

quarta-feira, novembro 21, 2007  
Anonymous Adelino said...

Taí a Yvonne que já conhecia a história. E ela nem é Vasco da Gama...
Bjks

quarta-feira, novembro 21, 2007  

Postar um comentário

<< Home